27 maio 2011

Pudim Capuccino

Voltei para verem como as minhas vinganças são passageiras. E para adoçar a boca da família, eis que aqui está o primeiro pudim que fiz na minha vida. Tenho claro, uma certa vergonha por ter 38 anos e nunca ter feito um pudim. Mas tem tudo a ver com a forma como lido com os doces. Como já disse aqui, gosto de doces com pouco açúcar. Mas como fiquei “carentezinha” por a tal pessoa não ter provado o molho pesto, decidi viajar novamente até ao Brasil, até porque desta forma as passagens não custam quase nada, e fui pedir emprestada esta receita que foi uma invenção da Sandra Reis. E não é que resulta! Estava guloso. É de facto um pudim para gulosos inveterados e vertebrados.

Ingredientes:

- 1 lata de leite condensado
- 1 lata de leite (usar a mesma medida)
- 3 ovos
- 2 colheres de sopa de chocolate em pó
- 1 colher de sobremesa de café em pó solúvel
- 1 colher de chá de canela em pó
- caramelo líquido para a forma (usei de compra)

Confecção:

Bater todos os ingredientes com a varinha mágica. Untar a forma com o caramelo líquido. Podem fazer o próprio caramelo aqui explica como. Depois ou cozem em banho-maria ou forno. Eu utilizei o forno a 200º durante 30 minutos aproximadamente, mas sempre de olho nele, pois foi uma comédia o banho-maria que tentei fazer com os apetrechos que dispunha. Fica uma delícia. Até trouxe para dois colegas de trabalho e eles aprovaram.

Café Matinal

Gosto muito de escrever, e por vezes sinto uma imensa necessidade de disparatar mais qualquer coisa que não sejam receitas. E com isto também me dou a conhecer um pouco. E hoje dei comigo a pensar nisto... A cozinha pode ser tudo o que nós quisermos, desde o consultório do psicológo, à lavandaria onde "lavamos a roupa suja" com as amigas e as irmãs, enfim há um mundo dentro de qualquer cozinha. A minha além de todas estas coisas, também é onde eu faço as minhas pequenas vinganças. Eu tenho bom coração, mas tem dias que também mereço sair da linha. Todos os dias quando acordo lá vou eu direita a ela. Ponho 3 copos seguidos sempre pela mesma ordem, ou seja, ordem crescente pelas idade lá de casa. Assim ninguém se engana no seu respectivo copo.

Copo n.º 1 - 1 colher chá de cevada, 1 colher chá de açúcar, temperatura morna, e com palhinha 
Copo n.º 2 - 1 colher chá de café, temperatura quente, e com palhinha (este é o meu)
Copo n.º 3 - 2 colheres chá de café (diferente do meu), 1 colher de açúcar, temperatura abaixo de morna

So far so good, mas o que é certo é que hoje dei comigo a pensar nisto, e descobri que sou muito malvada, e cada vez que um deles me enerva, vingo-me nestes copos. Basta não por açúcar, trocar os cafés, não os aqueço, ou então a pior de todas, NÃO OS FAÇO! Serei eu muito malvada? Há para aí mais alguém tão malvada como eu?


26 maio 2011

Tornedó com Cenouras e Favas Salteadas

Embora o preço não seja nada acessível, por vezes tenho vontade de comer um bom bife do lombo de vaca. Ter o prazer de nem sequer me esforçar a mastigar. Este é o melhor bife de todos para mim e acredito que para a maioria das pessoas também. Então fui até "Itália" pedir emprestada esta ideia.

Ingredientes para 2 pessoas:

- 2 bifes do lombo de vaca (aproximadamente com 2 cm de altura)
- 400g de cenouras parienses (congeladas) 
- 400g de favas (usei favas "baby"congeladas)
- 2 dentes de alho
- 2 folhas de louro
- 1 colher de sopa de manteiga (uso sempre manteigas vegetais)
- 2 colheres de chá de molho pesto
- azeite q.b.
- sal q.b.

Confecção:

Coze-se as favas e as cenouras. Com muita paciência retira-se a pele às favas. Reserva-se. Tempera-se os bifes de sal (uso sempre sal grosso) e cora-se numa frigideira com um pouco de azeite, acrescenta-se depois as folhas de louro e um alho (a gosto,  picado, esmagado ou laminado). Depois de cozinhados (a gosto, eu prefiro mal passado mas distraio-me sempre) retira-se os bifes da frigideira e com os sucos que ficam acrescenta-se o molho pesto e a manteiga e envolve-se bem. Numa frigideira ou wok se preferirem, salteia-se os legumes com um pouco de azeite e um alho esmagado, tempera-se de sal. Depois enprata-se e verte-se o molho pesto em cima do bife. Experimentem que é muito bom e foge um pouco à rotina das batatas, arroz e massas. O molho fica mesmo apetitoso, e aproveito para dizer que estou "furiosa" por haver uma pessoa lá em casa que se recusou experimentar o molho. Estou mesmo zangada!

24 maio 2011

Risotto de Camarão

Ingredientes para 3/4 pessoas:

- 300g arroz arbório
- 250ml vinho branco seco
- 500g de camarão já descascado
- 1 litro de caldo de marisco (usei 2 cubos de Knorr)
- 1 cebola vermelha pequena
- 1 alho francês pequeno
- 2 colheres de sopa de coentros picados
- 4 colheres de sopa de azeite
- 1 dente de alho
-  1 colher de chá de pimentão doce
- sal

Confecção:

Num tacho com o azeite refoga-se a cebola, o alho, o alho francês (só a parte branca) tudo bem picadinho, adiciona-se o arroz deixando refogar um pouco, seguido do vinho. Quando estiver quase a evaporar vai-se adicionando conchas do caldo de marisco, tempera-se de sal (eu não usei), adiciona-se o pimentão doce (colorau) e vai-se  mexendo sempre até o arroz estar cozido.  A meio da cozedura adiciona-se os camarões e os coentros.

Conselhos: Poderão sempre fazer o próprio caldo de marisco usando as cabeças dos camarões, algumas folhas de alho francês, cebolas e não só. E também saltear os camarões em manteiga,  temperados de sal, alho, pimenta e limão e adiciona-los ao arroz quando estiver pronto a servir. Assim ficará tudo mais apetitoso, embora não seja tão rápido.

23 maio 2011

Salada de 3 Pimentos com Anchovas e Manjericão

Esta é a típica salada que gosto de acompanhar com sardinhas assadas ou chocos.

Ingredientes:

- 1 pimento verde
- 1 pimento vermelho
- 1 pimento amarelo
- manjericão fresco
- 5 filetes de anchovas em conserva
- azeite

Confecção:

Assa-se os pimentos inteiros. Depois de assados coloca-se dentro de um saco de plástico e fecha-se durante uns minutos, assim será mais fácil retirar a pele. Depois é só cortar os pimentos às tirinhas, as anchovas picadas, as folhas de majericão, que coloquei inteiras por serem pequenas, temperar com um bom azeite e misturar. Não será necessário colocar sal, pois as anchovas cumprem bem esse papel.

19 maio 2011

Massa com Frutos e Iogurte Grego

Estou de volta com uma ligeira alteração: http://www.omeutempero.com/ .

Esta sobremesa saiu do "Livro Essencial das Massas - KÖNEMANN". É uma sobremesa de fácil preparação que requer alguma perícia a comer. Eu repeti, até porque precisava praticar. Na receita original as natas e o icing sugar foram substituídas por iogurte grego e açúcar amarelo.

Ingredientes para 2 pessoas:

- 2 folhas de lasanha seca
- 1 iogurte grego
- 1 maracujá
- 8 morangos médios
- açúcar amarelo
- óleo para fritar

Confecção:

Coze-se as folhas de lasanha em água a ferver. Escorre-se, passa-se por água fria e cuidadosamente seca-se com papel absorvente. Corta-se transversalmente em 3 partes. Frita-se em lume médio uma a uma para não colarem, até ficarem estaladiças. Escorre-se em papel absorvente. Para enpratar começa-se com a massa, o iogurte grego, os morangos cortados aos cubinhos e o maracujá. Repete-se as camadas até terminar na lasanha. Polvilhar com açúcar em cada camada. Eu gostei!

13 maio 2011

Pão de Trigo e Centeio

E não morro sem fazer pão, apesar de não ter MFP, ter um mini forno, não ter conseguido achar a farinha T65... Foi uma agradável surpresa meter as mãos na farinha. Isto tem qualquer coisa de divino. Segue a receita só para verificarem como é fácil.

Ingredientes:

- 1 embalagem 500g "Preparado de Farinha para Pão de Mistura" (usei Branca de Neve)
- 300 ml de água tépida

Confecção:

Num recipiente de preferência com tampa, amassa-se a farinha com a água uns 10 minutos até formar uma massa lisa, tapa-se e fica a repousar 45 minutos num local quente. Depois  numa superfície enfarinhada amassa-se novamente um pouco e dá-se a forma que desejarmos. Colocamos no tabuleiro do forno polvilhado com farinha e polvilhamos também a superfície do pão. Cubrimos com um pano e fica a repousar mais 1 hora em local quente até que aumente de volume. Por fim dá-se uns cortes na superfície do pão e vai ao forno pré-aquecido a 220º durante 35 a 40 minutos.

Nota: Esta receita poderá estar ligeiramente diferente na descrição, por ter sido escrita novamente, devido aos problemas com  o "Blogger". Algum erro ou dúvida, estou receptiva.


10 maio 2011

Risotto de Espargos

Há muito tempo que não fazia risotto. Apetecia-me algo diferente, algo que nunca tivesse experimentado antes. Fui até ao Brasil e trouxe emprestado esta receita. Pela 1ª vez provei espargos, um sabor intenso e bem diferente do que estamos habituados.

Ingredientes para 2 pessoas:

- 200g arroz arbório
- 250ml vinho branco seco
- 1 litro de caldo de legumes (usei Knorr Natura)
- 1 cebola pequena
- 10 espargos (160g)
- 1 1/2 colher de sopa de manteiga
- 1 1/2 colher de sopa de azeite
- algumas folhas de manjericão
- 3 colheres de sopa de queijo parmesão ralado
- sal

Confecção:

Num frasquinho coloco as folhas de manjericão com o azeite e deixo repousar para ganhar gosto. Coze-se os espargos cortados em pedaços num 1 litro de água com o caldo knorr de legumes, juntamente com as pontas que são utilizadas para decorar e como são só 10 espargos facilmente se retiram. Depois de cozidos retiro as pontas e reservo. O restante trituro com a varinha mágica e terei o caldo de cozimento. Num tacho refoga-se a cebola picada com a manteiga, adiciona-se o arroz deixando refogar um pouco, seguido do vinho. Quando estiver quase a evaporar vai-se adicionando conchas do caldo dos espargos, tempera-se de sal, e vai-se  mexendo sempre até o  arroz estar cozido.  Por fim para emulsionar tudo acrescenta-se o azeite de manjericão e o queijo parmesão ralado. Decora-se com as pontas dos espargos que depois de cozidas foram salteadas num pouco de manteiga e serve-se de seguida. Diferente, mas muito bom!

09 maio 2011

Mimos das Amigas

Com amizade recebi este Selo a duplicar triplicar  através da Mariana, da C.C. e da Viciante e não querendo quebrar a corrente cá vou eu cumprir as regras. Os blogues que escolhi foram seguindo vários critérios e mais pudesse eu escolher.

   

E as regras são:

- Agradecer à pessoa que te deu o prémio
- Escrever um “post” sobre isso
- Passá-lo a 12 blogues
- Inserir o link para esses blogues
- Enviar-lhes uma mensagem e contar-lhes (vai demorar mas vou fazer!)
http://na-cozinha-da-lilly.blogspot.com/
http://andreaquitutes.blogspot.com/
http://docestentacoesdahannah.blogspot.com/  


Bjs a todas e tudo de bom!

06 maio 2011

Bruschetta de Requeijão, Rúcula, Tomate, Pimento e Anchovas

Certamente estou a cansar as minhas leitoras com tanta bruschetta, mas ando aqui atarefada com as minhas pesquisas em busca do meu prato preferido, que acabei por desenvolver o "disturketa" (distúrbio da bruschetta). Ainda ontem grelhava umas postas de salmão para o jantar e pensei logo que ficaria bem às lascas num pãozinho torrado com espinafres baby crús, tomate assado... Enfim gosto mesmo disto, e poder come-las elegantemente de faca e garfo com todo o cuidado para não se desmancharem, é divinal!

Ingredientes para 2 pessoas:

- 2 fatias de pão caseiro ( usei alentejano)
- 1 requeijão
- 1 mão cheia de rúcula
- 1 tomate (usei tomate em cacho)
- 1/2 pimento amarelo
- 6 anchovas
- 1 alho
- orégãos
- azeite


Confecção:

A base é sempre a mesma, pincelar as fatias de pão com azeite de ambos os lados, colocar no forno a sensivelmente 150º. Alourar dos dois lados durante uns minutos apenas com a resistência de cima do forno. Esfregar com o alho ainda quentes. Colocar o requeijão às fatias, a rúcula, o tomate às rodelas bem finas, e polvilhar com orégãos. Por fim o pimento amarelo já assado cortado às tirinhas, as anchovas cortadas no sentido longitudinal e um fiozinho de azeite.  E com esta de sabor ao jeito mediterrâneo me rendo. E desculpem qualquer coisinha que envolva sentirem "que seca, outra vez bruschetta".

05 maio 2011

Bruschetta de Pepino, Rúcula e Fiambre de Perú

Esta fez companhia onteontem à de presunto. É mais leve mas igualmente saborosa. O bom disto é que basta ter pão, seja ele qual for, uns restos no frigorífico, e teremos refeições leves que podemos complementar com uma sopa.

Ingredientes para 2 pessoas:

- 2 fatias de pão caseiro ( usei alentejano)
- 4 fatias finas de fiambre de perú com ervas finas (ou não)
- 1/2 pepino
- 1 mão cheia de rúcula
- orégãos
- azeite
- azeitonas para decorar

Confecção:

Pincelar as fatias de pão com azeite de ambos os lados, colocar no forno a sensivelmente 150º. Alourar dos dois lados durante uns minutos apenas com a resistência de cima do forno. Polvilhar com orégãos. Colocar o pepino cortado ao comprido com a ajuda do descascador de cenoura, deixando partes com a própria casca, pois dizem que fica menos indigesto, será verdade? Depois a rúcula, as fatias de fiambre, temperar a gosto com um fio de azeite e decorar com azeitonas.

Estou de facto apaixonada por estas "coisinhas". Amanhã terão outra, que para mim é a "THE ONE".

04 maio 2011

Bruschetta de Mozzarella, Rúcula e Presunto

Provavelmente já viram esta receita num dos blogues de sucesso da Joana Roque que acho que dispensa apresentações. No sábado para receber uns amigos lembrei-me de fazer isto como entrada. Enquanto fazia pensava na sua simplicidade. Tinha algumas dúvidas quanto ao sucesso... Mas adoro enganar-me e acreditem, a mistura de todos estes sabores é de tal forma divina, que fiquei com pena de não ter fotografado e ontem decidi fazer novamente como um jantar leve.

Ingredientes para 2 pessoas:

- 2 fatias de pão caseiro (usei alentejano)
- 2 fatias de presunto
- 1 bola de mozzarella
- 1 mão cheia de rúcula
- azeite q,b.
- orégãos (a receita original leva alho)
- azeitonas para decorar

Confecção:

Tão simples como pincelar as fatias de pão com azeite de ambos os lados, colocar no forno a sensivelmente 150º, porque o seguro morreu de velho. Alourar durante uns minutos apenas com a resistência de cima do forno. Virar as fatias e alourar do outro lado. Também podem colocar numa frigideira anti-aderente ou simplesmente na torradeira eléctrica e pincelar com azeite depois. A primeira vez que fiz passei um alho pelas fatias de pão ainda quentes, como na receita original. Desta vez polvilhei com orégãos à falta do alho em casa, mas fica igualmente bom. Depois é dispor a mozzarella cortada às rodelas (1 bola deu-me somente para as 2 fatias de pão que eram grandes), a rúcula, o presunto, um fio de azeite e a vossa imaginação é o limite para um pequeno toque de decoração.

Amanhã verão a outra versão que fiz, com umas coisinhas que andavam lá pelo frigorífico.


Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...