31 janeiro 2012

Azevias de Batata Doce do Contra

Estou quase a fazer anos, e na contagem decrescente, tenho pensado, aliás, tenho pensado muito. E estou zangada, estou fula, furiosa, danada, desvairada, com muita raiva dentro deste meu pequeno corpo. Não, não me sinto velha! Pois fui brindada pela sorte, não tenho celulite, cabelos brancos, nem rugas e sou quase a roçar o anorético. Apenas tenho pêlos encravados. Estou zangada com o meu País, este pequeno País que poderia bem ser um oásis. Estou a escassos centímetros de me tornar mais uma estatística. E tudo o que me rodeia, já não me transcende. Estou quase a apanhar o primeiro foguetão e emigrar para Saturno. Posto isto, e já que não posso desatar por aí a demonstrar os meus acessos de raiva e partir tudo o que me apetece, sinal da minha imensa frustração, vou ser rebelde e mudar as regras. Azevias tradicionais portuguesas são como eu quiser, e quem manda sou eu! Tomem e embrulhem! Se querem que eu siga a tradição, têm de me tratar com o coração!

Já volto com a receita. Quando me apetecer. Estou que nem posso, que nem posso!

Pronto, aqui vai a receita, é só espreitarem no site do SaborIntenso e a Duxa explica-nos. A parte do "contra", é fazer os embrulhinhos, pincelar com gema de ovo, polvilhar com açúcar e vai ao forno pré-aquecido a 200º, aproximadamente 15 minutos, ou até estar dourado. Bjs

30 janeiro 2012

Para saberem mais sobre mim...

A Ana Rita, a Coisas Minhas e da Cozinha e a Viciante enviaram-me um desafio. Não o considero um desafio, na medida em que para mim é muito natural falar sobre a minha pessoa, seja bem ou mal. Embora tarde vou sempre a tempo de vos responder. O que não se aplica a quem queria propor o desafio, evidentemente já correu meio mundo, e o outro meio não fala português. Ando sempre na lua e depois dá nisto...

1 - Nome da minha música favorita
Easy - Faith no More (Foi escrita para mim, tenho a certeza!)


2 - Nome da minha sobremesa preferida
Gosto de quebrar as regras, troco a sobremesa por isto.

3 - O que me tira do sério
Substimarem a minha essência e inteligência.


4 - Quando estou chateada
Penso.


5 - Qual o meu animal de estimação favorito
Sou alérgica a cães e gatos. A
doro borboletas amarelas, mas não as posso levar para casa, elas iriam ser infelizes.

6 - Preto ou Branco?
Preto, porque com preto eu nunca me comprometo.


7 - Maior Medo
Leiam isto.

8 - Atitude quotidiana
Embora lá agarrar o touro pelos cornos.

9 - O que é perfeito
Era eu não ter os pés gelados neste momento.

10 – Culpa
Atormenta-nos o resto da vida. Fujam dela.


Sete factos aleatórios sobre mim
1 - Desastrada
2 - Impaciente
3 -
Sonhadora
4 - Solitária
5 - Solidária
6 - Sofredora
7 - Sem bagagem.

27 janeiro 2012

Capuccino


Não há Starbucks, nem capuccinos já preparados em pó, que superem os capuccinos que poderemos fazer nós mesmas.  Digo muitos vezes e com conhecimento de causa, que o melhor restaurante é a nossa casa!

Ingredientes para 2 pessoas:
- 500 ml de leite quente
- 3 colheres de sopa de natas
- 3 colheres de sopa de chocolate em pó
- 2 colheres de sopa de café solúvel
- 2 colheres de sopa de açúcar
- 1 colher de café de canela em pó

Preparação:
Bater no liquidificador todos os ingredientes. Servir polvilhado com chocolate em pó. Bom fim de semana a todas/os.

26 janeiro 2012

Esparguete à Bolonhesa Fácil para o Sr. Presidente

Quem está em Portugal, sabe perfeitamente da frase infeliz que o nosso Presidente da República deixou sair da sua boca, sem perceber da respectiva consequência e da dimensão da indignação que iria gerar a todos nós Portugueses. Vai daí, decidi, como ser humano sensível que sou, dar o meu contributo, para que o nosso respeitado Presidente, faça umas refeições económicas e possa pagar as suas despesas, sem passar fome*. Este foi, durante anos, o meu prato preferido. E se forem sonhadores, basta pensarem que é um prato típico de Itália, servido nos melhores restaurantes Italianos de Lisboa. Saboreiem no vosso melhor serviço de louça, e usem colher de sopa e garfo, um vinho tinto e já está. Somos pobres, mas somos chiques! E não me canso desta frase.

Ingredientes para 4 pessoas:
- 500 g de carne picada mista (porco e vaca)
- 1 cebola
- 1 dente de alho
- 400 g de tomate pelado em lata ou 400 ml de polpa de tomate
- 1 colher sobremesa de acúçar
- 2 colheres de sobremesa de vinagre de vinho tinto
- 1 colher de sobremesa de orégãos secos
- 350 g de esparguete
- sal
- azeite

Preparação:
Faz-se um refogado com a cebola, o alho picado e o um fio de azeite. Acrescenta-se a carne picada. Vai-se mexendo para ganhar cor uniformemente e separar a carne. Cozinha-se com o tacho tapado para ir ganhando molho. Após estar quase cozida, acrescenta-se o tomate enlatado (pelado e aos cubinhos), ou se preferirem que fique mais líquido como se de um molho se tratasse, substituam por 400 ml de polpa de tomate. Envolve-se, cozinha-se mais uns minutos e acrescenta-se o açúcar, o vinagre e os orégãos secos. Serve-se por cima do esparguete ou outra massa cozida "al dente" em água a ferver com uma pitada de sal.

* Com todo o respeito por todos os seres humanos que passam efectivamente fome, passo a ironia.

24 janeiro 2012

Arepas Com Recheio de Carne Picada e Pimentos

Ontem foi dia de negociações. Ou seja, apenas foram precisos uns escassos minutos para decidirmos que à segunda-feira é dia do "meu mais que tudo" fazer o jantar. Ele era um bom cozinheiro e fazia-me boas surpresas à mesa. Mas às vezes nós mulheres não sabemos reconhecer... Eu preocupava-me mais com o estado caótico em que ele me deixava a cozinha, do que com as iguarias que ele me fazia com amor. Eu não soube dar valor, e puf... Ele foi deixando grandualmente de ir para a cozinha e acabou por achar que já não sabia cozinhar. Ontem cheguei a casa e tinha uma massada de peixe brutal e a cozinha arrumada. Afinal, ele ainda cozinha bem, e o que mais me comove, é que continuou a estar atento ao modo como cozinho. Aquela massada poderia bem ser a minha. Marido adoro-te! És uma delícia! Quer dizer, a massada estava uma delícia. Perdoas-me? Sim?
Bem, posto os pontos nos "i´s", vamos à receita de hoje. As famosas arepas da Venezuela. Cheguei até elas através de  um casal simpático Venezuelano, que conheci na passagem do ano. A textura é diferente do que estamos habituados, mas apreciei cada dentada. O recheio foi por minha conta e risco.

Ingredientes para 6 arepas:
- 500 ml de água morna

Recheio:
- 200 g de carne picada mista (vaca e porco)
- 100 g de pimento vermelho
- 100 g de pimento amarelo
- 100 g de alho francês
- 2 malaguetas secas (piripiri)
- 2 colheres de molho de soja
- 1 colher de sobremesa de salsa seca
- 1 colher de sobremesa de cebolinho seco
- azeite

Preparação:
A preparação é extremamente simples. Basta adicionar lentamente a farinha à água morna, até ir dissolvendo. É identico à preparação de um puré de batata instantâneo. No início ficamos com a sensação que a massa fica muito líquida, mas é mesmo assim. Num abrir e fechar de olhos ela terá a consistência necessária, para moldarem 6 arepas em forma de hamburguer. Vão ao forno pré-aquecido a 200º, sensivelmente 30/35 minutos. Poderão também frita-las num pouco de óleo vegetal. Entretanto numa frigideira ou num wok, coloca-se um fio de azeite e frita-se a carne. Acrescenta-se os pimentos, o alho francês (apenas a parte branca) e as malaguetas secas. Antes de apagar o lume, rega-se com o molho de soja, e envolve-se a salsa e o cebolinho. Abre-se as arepas delicadamente ao meio e recheia-se com o preparado. Serve-se quente.

18 janeiro 2012

Um Recadinho...

Queridas amigas e amigos de todos os blogues que gosto de visitar diariamente, gosto sempre de deixar uma palavra para que saibam que ainda estou de olho nas vossas cozinhas. Por mistérios da informática, não consigo sequer abrir a vossa caixa de comentários. Sinto-me na obrigação de vos dizer, para que não alimentem ausências injustificadas, que vou tratar deste assunto, mas até lá vou andar invisível. É que se insisto mais nisto, vou dar em doida, e ainda cometo um homicídio aqui ao meu amigo computador.

Bjs do coração! Estou que nem posso!

Torta de Laranja


Uma torta para gente gulosa. Para se comer em delicadas fatias e de olhos fechados.

Ingredientes:
- 6 ovos grandes
- 150 g de açúcar
- 1 colher de sopa de amido de milho
- 1 laranja (raspa e sumo)

Para o Recheio:
- 3 laranjas (sumo)
- 50 g de açúcar
- 1 colher de sobremesa de amido de milho

Preparação:
Bate-se os ovos com o açúcar. Acrescenta-se o amido de milho peneirado, o sumo e a raspa da laranja e bate-se novamente. Unta-se um tabuleiro. Cobre-se com papel vegetal untado também e polvilha-se com açúcar. Verte-se o  preparado anterior. Vai ao forno pré-aquecido a 180º aproximadamente 10 minutos ou até estar cozido. Entretanto para o recheio, ferve-se o sumo de 2 laranjas com o açúcar. Com o sumo da 3 laranja mistura-se o amido de milho e acrescenta-se ao sumo fervido. Vai novamente ao lume até engrossar um pouco. Deixa-se arrefecer e barra-se a torta. Com a ajuda do papel vegetal, vai-se enrolando delicadamente. Bom apetite! 

16 janeiro 2012

Codornizes no Forno com Panquecas de Beterraba


E aqui estou, depois de deixar a marinar estas codornizes, volto com a receita. No fundo, ela ficou como a minha vida está. Sempre a marinar... Nem eu sei bem o que quero dizer com isto, mas gostava de o poder fazer. Travar o tempo, ir ali e já voltar...

Ingredientes para 4 pessoas:
- 8 codornizes
- 8 fatias de bacon
- 8 gomos de limão
- 1 colher de sopa de tomilho seco
- sal
- pimenta
- azeite

Panquecas de Beterraba:
- 200 g de beterraba (cozida e triturada)
- 100 g de farinha de trigo com fermento
- 125 ml de leite
- 1 ovo
- sal
- pimenta
- óleo para fritar

Preparação:
Temperar as codornizes de sal e pimenta. Colocar no interior um gomo de limão e enrolar uma fatia de bacon em cada uma. Coloca-las num tabuleiro untado com azeite. Polvilhar com o tomilho e regar com um fio de azeite. Cobre-se com uma folha de alumínio. Leva-se ao forno pré-aquecido a 180º. Quando estiverem cozinhadas, retira-se a folha de alumínio e leva-se novamente ao forno para tostar o bacon. 

Para as panquecas, basta misturar todos os ingredientes com a vara de arames. Numa frigideira anti-aderente coloca-se um fio de óleo alimentar  retirando o excesso com papel absorvente. Depois de bem quente, com a ajuda de uma colher de sopa verte-se pequenas doses, e quando começar a borbulhar está na altura de virar. Não é necessário colocar óleo para as seguintes panquecas, basta apenas uma vez. Estas panquecas também ficam boas com cenouras, batata doce ou outro legume.

Bjs a todas e desculpem qualquer coisinha. Hoje não estou nos meus dias...

12 janeiro 2012

Sonhos de Abóbora e Laranja

Atchim! Não, não foi a Felismina que me pegou a constipação, mas pegou-me a vontade de fazer sonhos. Eu sou assim, quando estamos no Natal, eu estou nos Ovos da Páscoa, acabou o Natal, apetece-me sonhos. Vá-se lá entender este meu feitio desarranjado. O certo é que nunca tinha feito sonhos, e já posso dizer o contrário! Deixo apenas a fotografia de um único sonho, que saiu sem eu planear, em forma de coração "cadente". Antes de me aperceber que era um coração comi-lhe a cauda para ver se estavam bem fritos. Poderá não ter graça para quem o vê, mas para mim que no final do ano vivi de perto, em jeito de "erro médico precipitado", um sopro no coração de alguém que me deixou de rastos, e estar a pensar nisto na altura em que calmente fritava os sonhos, foi uma alegre coincidência. Agora está tudo bem!
Toda a gente sabe fazer sonhos como é óbvio. Eu deixo apenas a minha experiência registada, quem sabe não tenho algures uma prima que ainda não os fez. Basta apenas uma pessoa para este registo fazer sentido.

Ingredientes:
- 350g de abóbora descascada
- 300g de farinha de trigo
- 100g de açúcar
- 100g de casca de laranja
- 5 ovos
- 1 colher de sopa de fermento em pó
- 1 pitada de sal
- açúcar e canela para polvilhar
- óleo para fritar

Preparação:
Coze-se a abóbora juntamente com a casca de laranja e uma pitada de sal. Depois de cozida escorre-se bem. Tritura-se a abóbora e a casca de laranja, pode usar-se o passevite, o robot de cozinha ou mesmo a varinha mágica, o que interessa é reduzir estes ingredientes a puré. Coloca-se este puré numa taça e bate-se bem com o açúcar e as gemas de ovo, acrescenta-se a farinha e o fermento em pó peneirados e torna-se a bater. À parte bate-se as claras em castelo e envolve-se bem no preparado anterior. Por fim é só aquecer o óleo numa fritadeira, juntar colheradas da massa e deixar alourar em ambos os lados. Escorre-se em papel absorvente e polvilha-se com açúcar e canela.
Se eu podia viver sem sonhos? Poder podia, mas não era a mesma coisa! Deixem-me sonhar!

11 janeiro 2012

Cebolinhas Caramelizadas

Mais uma reciclagem. Desta vez com o que restava de um frasco de cebolinhas em vinagre. É certo que se fossem cebolinhas normais, seria  mais apetitoso, mas porque não tentar com estas? Não serão certamente para comer como de tremoços se tratasse, mas acompanhadas de uma carne assada ou numa salada quente, acho que funciona bem.

Ingredientes e Preparação:
Numa frigideira com um pouco de azeite, colocar as cebolinhas até ficarem macias.  Acrescentar mel a gosto e deixar caramelizar. Se fossem cebolinhas normais, eu teria usado, além do mel, molho de soja ou vinagre balsâmico. Bjs a todas/os.

09 janeiro 2012

Feijão Verde Salteado Com Paio

Este fim de semana foi de limpeza ao frigorífico e dar graxa a todos os meu sapatos, pois já que não posso ir aos saldos, ao menos ponho os meus velhos amigos a fazer o brilharete e bem limpinhos. Entre sobras disto e daquilo saiu um feijão verde salteado com paio.

Ingredientes:
- feijão verde
- paio
- alho
- cebolinho (usei seco)
- vinagre balsâmico
- azeite
- sal
. pimenta moida

Preparação:
Numa frigideira, colocar alho picado a gosto, um fio de azeite e refogar. Acrescentar o paio às tirinhas e saltear um pouco. Acrescenta-se o vinagre balsâmico e deixa-se reduzir. Por fim junta-se o feijão verde já cozido, tempera-se de sal e pimenta e cebolinho picado (usei seco). Envolve-se bem e serve-se bem quentinho.

06 janeiro 2012

A Melhor Salada do Mundo à Espera de Um Nome à Altura

E sim, provado e comprovado, a salada da Ondina é de facto uma delícia e a melhor do mundo, mais que não seja do meu mundo e do dela. Sou fã de refeições só de saladas ou legumes, e este foi o meu jantar de ontem. Já fiz tantas saladas diferentes, que estes ingredientes não me são nada estranhos, apenas a combinação e as cores fizeram aquele click. Não deixo quantidades, pois depende do gosto de cada um e daquilo que temos em casa. Apenas acrescentei uma mão cheia de canónigos para não se estragarem e salpiquei o molho vinagrete com pimenta moida (moinho 5 pimentas).

Ingredientes:
- alface
- rúcula
- canónigos
- beterraba
- clementinas
- queijo feta
- romã
- bacon

Para o Molho:
- azeite
- vinagre framboesa
- sal
- pimenta

Preparação:
Cozer a beterraba, deixar arrefecer e cortar aos cubos. Cortar também o queijo feta aos cubinhos. Saltear o bacon às tiras numa frigideira até ficarem bem estaladiços. Depois é so colocar a alface, a rúcula, os canónigos numa saladeira e dispor os restantes ingredientes a vosso gosto. O vinagrete (azeite, vinagre e sal) bati com a ajuda duma varinha pequena que uso para o café e temperei já no prato. Assim evita que a beterraba e a romã tingam os outros ingredientes.

Ondina vamos dar um nome à tua saladinha?

04 janeiro 2012

Sandwich Club do Chefe Rudolph

Há umas semanas atrás, a "minha" televisão por cabo foi brindada por um canal só de culinária, o "24Kitchen".  Como já devem calcular não faço eu outra coisa do que vê-lo vezes e vezes sem conta, e mesmo repetindo as receitas, retiro sempre informação nova.  O Chefe Rudolph que faz umas receitas acessíveis às nossas cozinhas, e é muito organizado e arrumado na cozinha como eu gosto, elaborou esta sandes, que digo-vos já, se disserem que não gostam, eu já estou a arregaçar as mangas...

Ingredientes 2 sandwich:
- 6 fatias de pão de forma integral
- 1 mão cheia de rúcula
- 12 rodelas de pepino
- 12 rodelas de tomate (usei tomate cacho)
- 4 fatias de peito de frango (usei de compra)
   (na receita original usou peito de galinha fumada)
- 3 colheres de sopa de maionese (usei light)
- 1 colher de sopa de ketchup
- 1 colher de sopa de salsa picada
- 1 colher de sobremesa de whisky
- sal e pimenta

Preparação:
Faz-se o molho, que é um género de molho cocktail, misturando bem a maionese, o ketchup, a salsa, o whisky, uma pitadinha de sal e pimenta moída na hora. Reserva-se. Torra-se as seis fatias de pão na torradeira. Barram-se todas generosamente com o molho. Por cima da primeira fatia coloca-se as 6 rodelas de pepino e um pouco de rúcula. Depois a segunda fatia de pão com a parte barrada para cima, as seis rodelas de tomate, mais um pouco de rúcula, e por fim as duas fatias de peito de frango. Finaliza-se com a terceira fatia de pão, mas desta vez com a parte barrada com o molho para baixo. Pressiona-se com a mão. Colocam-se palitos, para ser mais fácil cortar ao meio. Esta sandes é deveras estaladiça, e estou em crer que a ordem que o chefe Rudolph deu, não foi por mero acaso. Bom apetite!

03 janeiro 2012

Couve Coração no Forno


Cá estou de regresso, da loucura que é esta época de festas. Qualquer que seja a mulher, o nosso trabalho é sempre a dobrar. Aproveito e agradeço todos os mimos que me deram ao longo do ano que findou. Estão todas/os no meu pensamento. Desejo que este ano de 2012 vos traga só coisas boas.
A receita de hoje não é nada fotogénica, como diria a Belina da Ilha. Mas eu acho que nunca nos devemos envergonhar daquilo que comemos, fique ou não bonito na foto.
E com 5 couves coração no frigorífico, trazidas a meu pedido, mas com a quantidade enganada, uma delas foi para o forno. Serve como acompanhamento para carne ou peixe.

Ingredientes:
- 1 couve coração
- 1 cubo  caldo de frango  
- 1/2 limão
- salsa picada
- margarina
- azeite

Preparação:
Cortar a couve no sentido longitudinal e lava-la sem desmanchar as folhas. Colocar num tabuleiro de ir ao forno untado com azeite. Dissolver um cubo de caldo de frango em água quente (cerca de 150 ml) e regar a couve, seguido do sumo de limão e da salsa picada (usei seca). Pôr duas nozes de margarina em cada metade. Vai ao forno a 180º/200º até estar cozinhada. Ir regando com o caldo. Servir com um fio de azeite e mais salsa. Eu gosto.

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...