31 dezembro 2014

Dourada Ao Sal E A Despedida De 2014

O último dia de 2014 quem diria... Não sei se passou depressa ou lentamente demais, apenas sei que termino mais um ano. Sinto qualquer coisa de bom em poder estrear um ano. É um sentir que posso renovar todos os desejos, apagar todos os erros e começar uma folha em branco, com tudo por fazer ou sonhar. Foi um ano difícil e até estranho, quando no meio da turbulência até aconteceram coisas boas. 2015 será o início de mais uma prova de coragem e começo o ano a fazer exames ao coração que estão guardados na gaveta a fingir que não existem. Temos de encarar a vida com determinação e estar sempre à altura de tudo de bom que nos acontece e de mau também.
Foi bom estar por aqui, aliás, foi maravilhoso poder partilhar as minhas receitas e experiências com vocês. Desejo que 2015 traga muito sucesso, novos projetos, boas perspetivas e muita saúde para todos. FELIZ 2015!

Acabar o ano com uma receita que fiz pela primeira vez é sempre especial, até porque, fiquei enamorada por esta maneira de cozinhar "ao sal". Simples e uma boa surpresa. O peixe fica muito suculento e nada salgado.


Ingredientes 3 pessoas:
- 1 dourada com 800g (sem tripa, mas com as escamas para criar uma proteção da absorção do sal)
- 1 pequeno molho de coentros frescos
- 1/4 de alho francês às rodelas (só a parte branca)
- 2 kg de sal grosso (aproximadamente)
- raspa de 1 limão
- raspa de 1 laranja
- 1 colher de sopa de tomilho seco
- 2 claras de ovo

Preparação:
Secar bem o peixe com papel absorvente. Colocar no seu interior o molho de coentros e as rodelas de alho francês. Numa taça grande misturar o sal, as raspas de limão e laranja, o tomilho e as claras de ovo. Colocar uma parte do sal no tabuleiro de ir ao forno, o peixe por cima, e cobrir bem com o restante sal sem deixar espaços abertos, pressionando bem. Levar ao forno pré-aquecido a 180º,  durante 25 minutos. Retirar do forno e deixar repousar alguns minutos para que o peixe continue a cozinhar. Partir o sal  que facilmente sai aos pedaços grandes. Servir de imediato a carne do peixe, rejeitando a pele e espinhas. Acompanhar com batatas e legumes cozidos. Bom apetite!

30 dezembro 2014

Espetadas De Salmão E Pescada


Estes dias de férias em casa, sabem-me tão bem. Tenho tempo para tudo, sem aquela correria das saídas de verão para aproveitar o máximo do sol. Posso pensar na vida, nas minhas coisas e até fazer o balanço do meu ano. Apesar de tudo consegui atingir este equilíbrio em que me encontro e finalmente aceitar os contratempos que todas as vidas têm, e agarrar o touro pelos chifres sem qualquer medo. Bem, e já a pensar na loucura que vai ser o meu fim de ano, cá por casa andamos a grelhados e muito peixe. Umas espetadas de peixe muito simples de preparar. Há que ter atenção que o salmão tem um tempo de cozedura diferente da pescada, e para que não fique seco podem compensar esse pormenor, pondo pedaços maiores que a pescada. Eu não me apeteceu dar importância a isso, até porque a vida é demasiado curta. 

Ingredientes para 4 espetadas:
Para as espetadas:
- 2 tranches de salmão cortada aos cubos (usei congeladas)
- 3 tranches de pescada cortada aos cubos (usei congeladas)
- 1 pimento vermelho cortados aos cubos
- 1 cebola cortada em meias luas e ao meio se for grande
- 1/2 chouriço de carne
Para o molho:
- 4 colheres de sopa de azeite
- 1 colher de sopa de sumo de limão
- 1 pitada de sal
- 1 pé de funcho fresco picado

Preparação:
Montar as espetadas a gosto, intercalando o peixe, a cebola, o chouriço e o pimento. Temperar com um pouco de sal grosso. Aquecer um grelhador de fogão ou um grelhador elétrico, até estar bem quente. Pincelar as espetadas com o molho e levar a grelhar de ambos os lados. Ir pincelando com o molho. Servir de imediato, acompanhado de cuscuz de açafrão ou legumes cozidos. Bom apetite!

29 dezembro 2014

Rabanadas Do Convento


Nesta época comete-se muitos excessos alimentares. Muitos fritos, muitos doces e muito exagero. Confesso que entrei na onda e já comi muitos doces, e a pensar nisso, tentei compor a minha mesa de Natal com o mínimo de fritos possível. Aliás, cá em casa não fritei nada, mas houve muitos ovos nas receitas. Estas rabanadas foram receita do Chefe Silva, adaptei a quantidade de ovos ao tamanho do pão que tinha e decorei com umas groselhas em vez de canela em pó. São muito fáceis de fazer e comer, e podem bem compor a mesa da Passagem de Ano.

Ingredientes:
- 1 cacete grande com 2 ou 3 dias de compra
- 8 gemas XL
- 2 ovos XL
- 250ml de água
- 500g de açúcar refinado
- 1 casca de laranja
- 1 pau de canela

Preparação:
Cortar o pão em fatias com a grossura aproximada de 1 dedo. 
Numa taça bater as gemas e os ovos.
Levar ao lume a água, o açúcar, a casca de laranja e o pau de canela. Deixar ferver cerca de 8 minutos, quase a chegar ao ponto pérola.
Passar as fatias de pão pelo ovo e deitá-las na calda de açúcar a ferver, até as gemas solidificarem. Retirar e escorrer. Repetir a operação com as restantes fatias. Se a calda começar a ganhar cor ou mais ponto, acrescentar colheres de sopa de água (acrescentei 4 espaçadamente). Servir numa travessa e decorar com groselhas. Boa semana!

24 dezembro 2014

Para Vocês...

video

Desejo a todos os meus leitores um Natal cheio de coisas boas. 
Obrigada por tudo!

23 dezembro 2014

Tábua De Natal Boursin


Bel Portugal desafiou-me a preparar uma Tábua de Natal com os seus queijos Boursin. "Um queijo premium e sofisticado, com uma textura cremosa e um sabor intenso, que combina queijo fresco com aromas especiais e delicados, resultando num sabor único, para verdadeiros apreciadores de gastronomia.” Eu decidi-me pela simplicidade, dando apenas um toque de graça, pois um bom queijo só precisa de umas tostas delicadas, um bom vinho e uma boa companhia. #tabuanatalboursin

Tábua de Queijo Boursin Alho e Ervas 




Ingredientes:
- 1 queijo Boursin Alho e Ervas
- groselhas frescas q.b.
- funcho fresco picado
- mini tostas de trigo retangulares extra finas 


Tábua de Queijo Boursin Pimenta Preta


 Ingredientes:
- 1 queijo Boursin com pimenta preta
- grãos de pimenta rosa esmagados
- mini tostas de trigo redondas extra finas

#tabuanatalboursin


22 dezembro 2014

Cachaço De Porco No Forno Com Batatinhas E Três Pimentos


Hoje notei que a maioria das pessoas anda particularmente intolerante e mal disposta. Cá em casa acordou tudo de mau humor também. O trânsito caótico e a greve do metro não ajudou no caos normal em Lisboa. Portanto, o melhor é partilhar uma receita para descontrair. E o forno é o melhor aliado nestes dias. 

Ingredientes para 4/5 pessoas:
Para a carne:
- 1kg de cachaço de porco
- 3 cebolas com casca às rodelas largas
- sal q.b.
- pimenta móida q.b.
- 50ml de vinho branco
- 50ml de vinho tinto
- 3 alhos esmagados com utensílio próprio ou bem picado com a faca
- 3 colheres de sopa de mostarda Dijon
- 1 colher de sopa de pimentão doce
- 1 pernada de alecrim inteira
- azeite q.b.

- 1kg batatas brancas pequenas
- 3 pimentos assados e cortados às tiras (verde, amarelo, vermelho)

Preparação:
Colocar a carne numa assadeira com a cebola por baixo (mesmo com a casca). Temperar de sal e pimenta, vinho branco e tinto, os alhos, a mostarda, o pimentão doce, e por cima o alecrim (que convém ser untado com azeite para não queimar). Deixar a marinar de um dia para o outro ou pelo menos 30 minutos. Adicionar um fio de azeite, tapar com papel alumínio e levar ao forno pré-aquecido a 180º, aproximadamente 1 hora. Ir regando a carne com a marinada que se vai formando. Cerca de 15 a 20 do final da cozedura, retirar o papel de alumínio para dourar por cima. Enquanto a carne vai para o forno, prepara-se as batatas. Colocar um tabuleiro à parte com as batatas com casca bem lavadas, salpicar com um pouco de sal grosso, um fio de azeite e levar ao forno noutra prateleira até estarem assadas. Na hora de servir, transferir a carne para uma travessa grande (rejeitando as cebolas e o alecrim), junto com as batatas, os pimentos assados e o molho. Decorar com alecrim fresco e servir quente. Bom apetite!

20 dezembro 2014

Tortas De Azeitão Caseiras


Estes últimos dias do ano, todas as mulheres andam numa azáfama. É muita coisa para tratar e preparar. Eu própria tenho o meu menino Jesus. O que quer dizer, que além de todas as festas desta época, tenho o aniversário no dia de Natal do "piolho encardido". No meio da confusão que foi o dia de hoje, ainda arranjei uns minutos para partilhar um doce. 

Ingredientes para 4 tortas:
Massa:
- 5 ovos XL

- 100g açúcar refinado fino
- 25g amido de milho
Recheio:
- 10 colheres de sopa de água
- 5 colheres de sopa açúcar refinado fino
- 5 gemas XL
- canela em pó q.b.

Preparação:
Para a massa:
Bater as gemas com o açúcar até ficar um creme fofo e esbranquiçado. Adicionar o amido de milho peneirado e envolver com a colher de pau até estar bem ligado. Bater as claras em castelo e adicionar aos poucos no preparado anterior, envolvendo delicadamente. Untar um tabuleiro (com cerca de 25cm x 35cm) com manteiga, forrar com papel vegetal e voltar a untar. Verter a massa e deixar repousar cerca de meia hora, para as gemas descerem e darem o toque amarelo típico destas tortas quando são enroladas.
Levar ao forno pré-aquecido a 180º, aproximadamente 15 minutos, tendo o cuidado para não cozer demasiado. Deixar arrefecer um pouco e desenformar sobre um pano (ou papel vegetal). Voltar depois a torta ao contrário para que o lado de baixo seja o que fica por fora quando enrolada.

Para o recheio:
Levar uma pequena panela ao lume com a água e o açúcar. Deixar ferver até atingir o ponto pérola e desligar o lume. Bater as gemas com a vara de arames, colocar um pouco da calda de açúcar e mexer para ir temperando as gemas. Verter as gemas na panela com a calda e levar novamente ao lume moderado, mexendo com a vara de arames até engrossar. Retirar o creme para outro recipiente para arrefecer ligeiramente. Mexer um pouco para não coagular.

Montar a torta:
Espalhar todo o recheio pela torta e polvilhar generosamente com canela em pó.
Cortar a torta ao meio no lado mais pequeno. Enrolar cuidadosamente com a ajuda do pano cada uma das metades. Cortar cada rolo em dois para assim termos 4 tortas.

16 dezembro 2014

Aletria Doce


Depois de receber mais um mimo da Milaneza, pus mãos à obra e corri para casa para fazer este doce, que tantas recordações me trás. E soube-me tão bem...

Ingredientes:
- 1l de leite (usei magro)
- 200g de açúcar (usei açúcar amarelo)
- 1 pau de canela
- 1 estrela de anis
- 3 vagens de cardamomo
- 1 casquinha de limão
- 1 colher de sopa de manteiga (usei manteiga vegetal)
- 1 pitada de sal 
- 250g aletria
- 3 gemas XL
- canela em pó q.b. para polvilhar no final

Preparação:
Levar o leite ao lume, com o açúcar, o pau de canela, a estrela de anis, o cardamomo, a casquinha de limão, a manteiga e uma pitada de sal. Quando começar a ferver, juntar a aletria partida e separada dos novelos. Deixar ferver uns 5 minutos, mexendo de vez em quando com um garfo para soltar a massa. Deixar com tampa para não secar muito. Retirar do lume. Bater as gemas numa taça com um pouco do caldo da aletria. Misturar as gemas aos poucos com a aletria e levar novamente ao lume para cozer as gemas, mas sem deixar ferver. Retirar os aromas e servir de imediato para uma travessa ou taças individuais. Depois de fria, polvilhar com canela em pó a gosto. Bom apetite!

12 dezembro 2014

Arroz De Frango Apetitoso Para "A Pipoca Arrumadinha"


Hoje é dia de cozinhar para "A Pipoca Arrumadinha". Desafio que aceitei com todo o gosto o mês passado, pois quem gosta de cozinhar, fá-lo sempre de boa vontade.
Para hoje decidi elaborar uma receita, mais uma vez económica, e que em nada compromete o sabor. Este é um mês de gastos acrescidos e há que antecipar. Ter sempre especiarias em casa e aprender a usá-las e misturá-las, é meio caminho para tornar os pratos mais simples, em refeições bem apetitosas.

Ingredientes para 4 pessoas:
Para cozer o frango:
- 1/2 frango grande
- 1 cebola inteira 
- 1 folha de louro
- 1 colher de sobremesa de bagas de zimbro
- 1 colher de sobremesa de grãos de pimenta preta
- 1 colher de café de cominhos moídos
- 3 cravinhos
- 200ml de vinho tinto
- sal q.b.
Para o arroz:
- 400g de arroz carolino branqueado (cerca de uma chávena almoçadeira mal medida)
- 3 chávenas de caldo de cozer o frango (a mesma medida da chávena do arroz)
- 1 cebola picada
- 1 colher de chá de paprika
- 125g de bacon aos cubinhos
- 1 chouriço corrente extra aos cubinhos (cerca de 110g)
- azeite q.b.
- sal q.b.

Preparação:
Cozer o frango numa panela com água e todos os ingredientes. Depois de cozido, retirar a pele, ossos e desfiar. Reservar o frango e o caldo da cozedura.
Num tacho grande com um fio de azeite, levar a cebola a refogar. Adicionar a paprika e envolver durante 1 minuto. De seguida adicionar o bacon, o chouriço e deixar fritar um pouco. Acrescentar o arroz e mexer para envolver tudo. Adicionar o caldo da cozedura do frango (já coado) e deixar tapado até ferver, mexendo várias vezes. Retificar o sal se necessário. Acrescentar o frango já desfiado e deixar apurar até o arroz estar cozido. Servir de imediato se optarem por um arroz malandrinho. Se a opção for um arroz ao jeito de arroz de pato, levar ao forno a secar e a dourar com rodelas de chouriço por cima. Bom apetite!

09 dezembro 2014

Hambúrgueres De Peru Com Courgette, Queijo, Ovo Estrelado E Molho De Iogurte


Depois de um fim de semana prolongado, em que fiz tantas coisas boas, é hora de voltar a partilhar o meu tempero. Para mostrar que sou uma pessoa atenta às vossas opiniões e sugestões, um dia destes decidi experimentar o conselho que recebi do blogue "Cozinhar sem lactose", quando fiz as almôndegas de peru, E tenho que concordar que foi uma excelente sugestão. Adicionar courgette ralada ao hambúrguer trás muitas vantagens, entre elas, poder rir em silêncio só de pensar que quem está a deliciar-se com o hambúrguer mal sabe que tem um legume incluindo, além de tornar a carne de peru mais suculenta e render mais doses.

Ingredientes para 6 hambúrgueres:
Para os hambúrgueres:
- 850g de peito de peru picado
- 1 courgette sem casca e ralada
- 2 colheres de sopa de coentros frescos picados
- sal fino q.b.
- pimenta preta moída q.b.
- azeite q.b.
Molho de iogurte:
- 1 iogurte natural
- ketchup q.b.
- pimenta preta moída q.b.
- sal fino q.b.

- 6 pães de hambúrguer 
- 6 fatias de queijo
- 6 ovos estrelados

Preparação:
Misturar todos os ingredientes para os hambúrgueres, exceto o azeite. Dividir em 6 e dar-lhes a forma um pouco maior que o pão (encolhem um pouco quando são cozinhados). Pincelar com azeite de ambos os lados. Aquecer um grelhador de fogão (ou elétrico), até estar bem quente. Grelhar a carne de ambos os lados. No último minuto colocar uma fatia de queijo em cada, para que derreta.
Para o molho basta misturar todos os ingredientes e temperar a gosto.
Montar os hambúrgueres, cobrindo uma das fatias de pão com o molho, o hambúrguer com o queijo e o ovo estrelado. Bom apetite!

05 dezembro 2014

Bolo Chiffon De Chocolate da Filó (Com Cacau)

Um dias destes recebi uma receita que está com a Filó há 40 anos. Senti uma felicidade estranha. Por um lado, tinha acabado de receber uma receita de família, por outro, senti que estava a "roubar" parte de uma herança. Com a receita veio a história detalhada de como ela foi parar às mãos da Filomena, que conheço há alguns anos, mas tão pouco sabia das suas aptidões na cozinha. Ouvi embevecida todos os detalhes e só posso concluir que foi uma bonita história de partilha, e partilha é amor. A Filomena faz este chiffon de olhos fechados, sem regras e pormenores. Ela sabe quando a massa está pronta para ir para a forma, ou não tivesse 40 anos de experiência a fazer este chiffon. Por isso achei que devia partilhar a receita tal como ela chegou a mim e tal como eu a fiz pela primeira vez. Sem regras como eu gosto. Tudo para dentro da taça e bater até o nosso instinto dizer-nos baixinho ao ouvido: Está na hora de ir para o forno!
Este bolo bem fofo pede um recheio ou cobertura, ou ambos, de creme brigadeiro e por cima chantilly, que é exatamente como a Filomena o prepara para dias de festa. Depois é escolherem uma chávena grande e usarem sempre a mesma, para medirem os ingredientes. Os ovos quanto maiores, maior ficará o bolo. Eu usei ovos XL, óleo de amendoim e açúcar baunilhado para a cobertura. O forno a 180º e leva cerca de 40 minutos a cozer. Desta fez foi assim, para a próxima não escapa a cobertura e o recheio para gulosos, e claro, não queimar o bolo por baixo, pois que me distraí. Mas ainda tenho 40 anos para praticar...


1 chávena e ¾ de farinha 
1 chávena e ¾ de açúcar
½ chávena de água
½ chávena de óleo
1 chávena de cacau
3 colheres de chá de fermento
7 ovos

Misturam-se todos os ingredientes e bate-se muito bem. Juntam-se as claras em castelo bem forte e vai ao forno previamente aquecido.
Cobre-se com creme brigadeiro e enfeita-se com chantilly e amêndoas torradas, ou lascas de chocolate, morangos, com o que se queira.

Creme brigadeiro
1 lata de leite condensado
1 tablete de chocolate amargo
1 colher de sopa de flora

Vai tudo ao lume e mexe-se até ficar um creme bom para barrar.

04 dezembro 2014

Caril De Porco Com Grão De Bico


Há que tempos não saía um caril da minha cozinha. E que bom foi o "clic" que me fez mudar de ideias para o lombinho de porco que estava a descongelar para outro prato, do dia seguinte. No dia anterior a este caril, o meu amor grande fez-me uma surpresa e fez chegar até mim um filme que perdi no cinema, mas que ele e o "piolho encardido" foram ver em meu lugar. Depois deste filme tão apaixonante, todo o meu cérebro fez chegar ao meu olfato aqueles aromas tão típicos da Índia, junto com as recordações que tenho de Paris. Só podia sair um caril da minha cozinha, depois destas emoções tão boas que senti. Acabámos o filme abraçados ao meu amor grande, que voltou a chorar ao ver este filme, e eu fazendo-me de forte voltei a gozar com ele. Mal sabendo ele que eu também choraminguei às escondidas, mas por razões distintas das dele, ou não fossemos nós tão diferentes. 

Ingredientes para 4 pessoas: 
- 1 lombinho de porco cortado aos cubinhos
- 1 frasco de grão cozido
- 1 cebola grande picada
- 2 dentes de alho picados
- 1 colher de chá de gengibre em pó
1 colher de chá de coentros em pó
1 colher de chá de açafrão das Índias
1 colher de chá de cominhos em pó
- 1 colher de café de pimenta preta moída
- 1 colher de chá de sementes de funcho
- 1/2 lata de tomate pelado aos pedaços 
- 400 ml de leite de coco
- 1 molho de coentros frescos picados
- sal q.b.
- azeite q.b.

Preparação:
Levar um tacho grande ao lume com um fio de azeite, a cebola, o alho e deixar refogar.
Adicionar todas as especiarias e envolver durante cerca de 1 minuto para libertarem o sabor, sempre em lume brando só nesta fase. Se secar muito, adicionar 1 a 2 colheres de sopa de água. Acrescentar o tomate, um pouco do líquido e deixar cozinhar com tampa até reduzir. De seguida adicionar a carne, temperar de sal e retificar a pimenta a gosto, e deixar em lume alto até ficar tenra. Juntar o leite de coco, o grão de bico e deixar a fervilhar alguns minutos para apurar. Desligar o lume e envolver os coentros. Acompanhar com arroz basmati e pão Naan caseiro. Bom apetite!

27 novembro 2014

Coxinhas (De Frango) Com Recheio De Carne De Novilho




Já fiz estas coxinhas há muito tempo, penso que foi em Junho, por isso hoje decidi que está mais que na altura de me livrar delas da pasta dos rascunhos. Ainda não voltei a repetir a receita, mas para a próxima já decidi fazer com frango. Ficaram boas com o novilho, mas com uma textura mais seca a que estamos habituados com o frango. Para panar as coxinhas podemos brincar com as ervas aromáticas secas que mais gostarmos. Dá para muitas e podemos congelar uma parte e assim ter um mimo para aqueles dias que estamos mais preguiçosas.

Ingredientes:
Para a carne:
- 500g de carne de novilho (usei peito)
- 1 folha de louro
- 2 dentes de alho inteiros
- 1 cenoura inteira
- 1 cebola inteira
- 1 pequeno molho de coentros
- sal q.b.
- pimenta q.b.

Para a massa:
- 2 colheres cheias de sopa de manteiga
- 600ml de caldo de cozedura da carne
- 400g de farinha de trigo sem fermento

Para panar:
- pão ralado q.b.
- tomilho q.b.
- sal fino q.b.
- pimenta moída q.b.
- 1 ovo XL batido

- óleo q.b. para fritar

Preparação:
Colocar todos os ingredientes para a carne na panela de pressão e cobrir com água. Levar ao lume alto cerca de 30 minutos. Tirar o pipo da panela e só abrir quando sair todo o vapor. Retirar a carne, a cenoura, a cebola, o alho, os coentros e reservar o caldo. Desfiar a carne, picar os legumes e misturar tudo numa taça. Se necessário retificar os temperos.
Levar um tacho ao lume com a manteiga, o caldo da cozedura da carne e deixar até ferver. Adicionar de uma vez só a farinha e mexer com a colher de pau até estar bem ligado, despegar da panela e ficar uma massa moldável. Deixar arrefecer um pouco. Retirar pequenas porções de massa e na palma da mão dar-lhe a forma de concha. Rechear com uma colher de sopa de carne e fechar a massa cuidadosamente, unindo as pontas dando-lhe a forma de pêra. Dispor duas taças, uma com o pão ralado temperado com o tomilho, sal e pimenta, e outra com o ovo batido. Passar as coxinhas pelo ovo e depois pelo pão ralado. Fritar em óleo bem quente e escorrer em papel absorvente. Bom apetite!

25 novembro 2014

Tagliatelle Com Camarões Picantes


O Blogue "Arco Íris na Cozinha" faz 3 anos e para comemorar a data que lhe é tão especial, a Bárbara propôs-nos um passatempo. Depois de ver muitas das suas receitas disponíveis para me inspirar, e mesmo percebendo que ela adora doces, decidi participar com um prato de massa tagliatelle com camarões picantes. Alterei um pouco a preparação, pois tinha camarões com casca e adoro aproveitar o caldo. Retirei um ingrediente e acrescentei outros. Espero que a Bárbara goste e não me desclassifique por ser esta eterna rebelde. Parabéns, venham mais três!

Ingredientes para 4 pessoas:
Para cozer o camarão:
- 700 g de camarão tamanho 20/30
- sal q.b.
- 1 cebola inteira com casca
- 1 dente de alho inteiro com casca

- 300 g de tagliatelle ou fetucci

Para o molho:
- azeite q.b.
- 1 cebola picada
- 2 dente de alho picados
- 400 g de tomate pelado picado
- sal q.b.
- pimenta cayenne q.b.
- 50 ml de vinho branco
- 200 ml de caldo da cozedura da massa 
- 1 colher de chá de orégãos secos
- 1 pequeno molho de manjericão fresco picado 

- folhas de manjericão q.b. para decorar 

Preparação:
Lavar o camarão para retirar as patas e as antenas que estejam soltas. Cozer o camarão numa panela grande com água temperada de sal, juntamente com a cebola e o alho. Assim que estiverem com uma cor opaca retirar com uma escumadeira, deixar arrefecer, descascar e reservar o miolo e a água da cozedura (as cabeças e as cascas poderão ser reservadas para outra receita). Voltar a colocar a panela com a água do camarão ao lume, descartar a cebola, o alho e se necessário coar. Quando estiver a ferver, adicionar o tagliatelle e deixar cozer até ficar "al dente". Enquanto a massa coze, aquecer uma frigideira grande com um fio de azeite, e refogar a cebola e o alho. Adicionar o tomate e deixar reduzir um pouco. Temperar de sal e pimenta a gosto. Refrescar com o vinho branco e deixar até este evaporar. Adicionar cerca de 200 ml de água da cozedura da massa, os orégãos, o manjericão fresco picado e deixar apurar bem. Escorrer a massa e envolver no molho junto com os camarões. Servir de imediato decorado com folhas de manjericão. Bom apetite!

21 novembro 2014

Croquetes De Bacalhau Com Azeitonas

Com os dias mais pequenos e com a luz a ir embora mais cedo, é sempre mais difícil para mim captar as receitas que tenho feito durante a semana com melhor qualidade. Temos de nos adaptar a todas as realidades da vida e esta é mais uma que tenho de debater-me, pelo menos em todos os Invernos. Como sempre darei o meu melhor.



Ingredientes para 18 croquetes:
- 500g de bacalhau (usei já desfiado e congelado)
- 2 batatas grandes (cerca de 500g)
- 2 colheres de sopa de azeitonas pretas descaroçadas
- 1 colher de sopa de salsa seca
- 1 colher rasa de sopa de amido de milho
- sal q.b.
- pimenta moída q.b.
- noz moscada moída q.b.
- 1 ovo tamanho L
- pão ralado q.b.
- óleo para fritar q.b. (usei óleo de amendoim)

Preparação:
Cozer o bacalhau, escorrer e desfiar bem. Cozer as batatas em água temperada de sal, escorrer e reduzir a puré. Numa taça grande, juntar o bacalhau, as batatas, as azeitonas picadas, a salsa, o amido de milho, temperar de sal, pimenta, noz moscada e misturar bem. Com as mãos fazer pequenas bolas do tamanho de nozes. Preparar 2 taças pequenas, uma com o ovo batido com um pouco de sal e outra com pão ralado. Passar as bolas pelo ovo e depois pelo pão ralado. Aquecer uma frigideira com óleo até ficar bem quente. Fritar os croquetes de ambos os lados, colocando poucos de cada vez para não arrefecer o óleo. Escorrer em papel absorvente. Servir quente, morno ou frio, como snack ou como refeição acompanhado de arroz ou saladas por exemplo. Bom apetite!

18 novembro 2014

Pescada No Forno Com Pimentos


Tenho sempre pescada congelada em casa. Em postas, filetes, tranches, medalhões ou mimos, e não abro mão dela. É uma salva refeições, perfeita para estes dias preguiçosos que combinam com o forno.

Ingredientes para 4 pessoas:
- 4 postas de pescada (usei postas para cozer n.º 5)
- 2 cebolas roxas cortadas aos quartos
- 6 mini pimentos (amarelo, laranja e vermelho) inteiros
- 1 tomate grande maduro cortado aos quartos (deixei a pele e sementes)
- 50ml de vinho branco
- sal q.b.
- pimenta q.b.
- 4 pés de tomilho seco

Preparação:
Dispor no tabuleiro de ir ao forno, a pescada, as cebolas, os pimentos  e o tomate. Temperar de sal e pimenta. Regar a pescada com o vinho, colocar por cima o tomilho e adicionar um fio de azeite em tudo. Levar ao forno pré-aquecido a 200º, coberto com papel de alumínio, aproximadamente 35 minutos. No final da cozedura  retirar o papel, regar com  o molho que se formou e deixar apurar mais uns minutos. Servir acompanhado de puré de batata e espinafres salteados. Bom apetite!

17 novembro 2014

"Lírios" Milaneza Com Almôndegas De Peru E Gengibre

Nestes 4 anos de blogue, foi um prazer cozinhar, num misto de agradar a família e poder ainda partilhar n"O Meu Tempero". Um hobby perfeito para mim, um hobby que me completa a vários níveis e uma motivação leva a outra. Quando não me apetece cozinhar, "O Meu Tempero" dá-me a força que eu preciso para me inspirar, por outro lado, a família à espera de ser surpreendida com refeições sempre diferentes e apetitosas, faz-me esquecer "O Meu Tempero" e pensar só nela a maioria das vezes. Repito muitas refeições, embora lá por casa reclamem que faço o contrário. Acho que estão mal habituados e exigentes. Muitas vezes ouço há tanto tempo que não fazes isto ou aquilo. Às vezes não compreendem que durante a semana a única refeição que faço é o jantar. Ao fim de semana no total são 4. Num mês são 40 refeições, em que tenho de equilibrar, diversificar, inovar, reaproveitar, gerir, surpreender, etc. Estão muito mal habituados meus meninos...


Depois do desabafo anterior é altura de apresentar esta nova massa que a Milaneza me fez chegar. A primeira vez que fiz foi exatamente desta maneira, mas para compor uma salada fria. Foi amor à primeira vista. A textura é tão agradável que todos lá em casa concordaram. As almôndegas de peru foram elaboradas com um toque oriental e ficaram mesmo como eu queria. Uma refeição simples e agradável para os dias de semana.

Ingredientes para 4 pessoas:
Para 18 almôndegas:
- 500g de peito de peru picado
- 5 colheres de sopa de pão ralado
- 2 dentes de alho ralado
- 1 pedaço tamanho polegar de gengibre ralado
- 1 colher de sopa de mistura de especiarias Oriental (usei Margão)
- sal q.b.
- pimenta moída q.b.
- azeite q.b.
- molho de soja q.b.
- salsa seca q.b. para polvilhar no final
Para a massa:
- 400g de massa lírios Milaneza
- 1 colher sobremesa de salsa seca
- 1 dente de alho ralado
- azeite q.b.
- sal q.b.

Preparação:
Numa taça misturar a carne, o pão ralado, o alho, o gengibre, a mistura de especiarias Oriental, temperar de sal e pimenta. Fazer bolinhas com as mãos do tamanho de uma noz. Aquecer uma frigideira grande com um fio de azeite e fritar as almôndegas de ambos os lados. A meio temperar com um pouco de molho de soja. Cozer a massa em água temperada de sal até ficar al dente". Escorrer e envolver com um fio de azeite, o alho, a salsa seca e temperar de sal se necessário. Servir a massa de imediato com as almôndegas e polvilhar com mais um pouco de salsa seca. Boa semana!

Imagem retirada do site da Milaneza

14 novembro 2014

Bolo De Claras Com Amêndoa (Sem Adição De Gordura) - Para "A Pipoca Arrumadinha"


É com grande prazer que hoje vou cozinhar para "A Pipoca Arrumadinha". Quem sabe até chegar a outras pessoas que ainda não descobriram o prazer da culinária. Elaborei uma receita com o tema com o tema que eu mais gosto, que é, não desperdiçar nada, neste caso, as claras que sobraram de outra receita e que foram congeladas para usar mais tarde, e fazer aquele figurão com tão pouco. É um bolo pequeno e perfeito para convidar as amigas para o chá. Elas vão dizer que estão gordas, e este bolo não tem adição de qualquer gordura que não seja para untar a forma. É doce q.b. e quando se corta a primeira fatia ficamos surpreendidos por um bolo quase branco puro e muito fofo. Os ingredientes escolhidos são simples, e poderão não usar a essência de amêndoa, o corante vermelho, nem os confetis coloridos, senão tiverem em casa. O glacé é muito leve, perfeito para servir o bolo na hora. Se quiserem um glacé daqueles que dure um ou dois dias, é usarem muito açúcar em pó e ele manter-se-á firme e muito bonito, mas neste caso decidi não o fazer.

Ingredientes:
Para o bolo:
- 5 claras (usei tamanho L)
- 1 pitada de sal fino
- 80g de açúcar em pó
- 80g de farinha de trigo com fermento
- 40g de amêndoa moída
- 1 colher de café de essência de amêndoa
- manteiga q.b. para untar e farinha q.b. para polvilhar a forma
Para o glacé:
- 1 clara (usei tamanho L)
- 2 colheres de sopa de açúcar em pó
- sumo de meio limão
- 3 a 4 gotas de corante vermelho
- confetis coloridos q.b.

Preparação:
Bater as claras em castelo com uma pitada de sal. Juntar o açúcar peneirado aos poucos e ir batendo com a batedeira elétrica. De seguida envolver bem e cuidadosamente (para as claras não perderem muito volume) a farinha, também peneirada, a amêndoa e a essência de amêndoa, aos poucos e com a ajuda de uma colher de pau. Untar com manteiga e polvilhar com farinha, uma forma de buraco (usei uma forma canelada de pudim, se usarem uma forma vulgar lisa nem é necessário untar) e verter a massa alisando a superfície. Levar ao forno pré-aquecido a 160º, aproximadamente 30 minutos ou até estar cozido (fazer o teste do palito, se sair limpo, está cozido). Retirar e virar ao contrário para o prato de servir que o bolo vai cair naturalmente, ou ajudar com a ponta da faca a descolar. Deixar arrefecer por completo antes de colocar o glacé. Para o glacé, bater a clara em espuma firme, juntar o açúcar e voltar a bater. Adicionar o sumo de limão, o corante e bater novamente. Verter o glacé no bolo e decorar com confetis coloridos. Bom apetite!

13 novembro 2014

Batatas Com Tomilho E Paprika


Transformar umas simples batatas cozidas, em batatas bem mais saborosas, é mesmo uma tarefa fácil e ao alcance de todos. São um bom acompanhamento de carne ou peixe assados no forno, ou grelhados por exemplo. Coze-las um pouco primeiro, reduz depois o tempo no forno. Imaginem que está um bolo no forno, assim que ele sair entram as batatas e já estão a economizar. Ou mesmo um grande frango que no meu mini forno não pode ser partilhado com o tabuleiro das batatas, antes de já estar bem douradinho. Adianta-se as batatas no fogão e quando o frango estiver pronto e já não precisar de todo o calor do forno para si, divide os últimos minutos com as batatas. Há sempre maneira de contornar estes obstáculos e é por isso que adoro cozinhar. É das minhas tarefas preferidas cá de casa. É que me dá muita luta a falta de muitos utensílios e ajudantes de cozinha.

Ingredientes para 4 pessoas:
- 1 kg de batata branca
- 2 dentes de alho espremidos com utensílio próprio ou bem picados com a faca
- 1 colher de chá de paprika
- 1 colher de chá de tomilho seco
- 4 colheres de sopa de azeite
- sal grosso q.b.

Preparação:
Lavar bem as batatas e deixar a casca. Levar a cozer em água temperada de sal, até estarem cozidas, mas ainda firmes. Escorrer e cortar aos gomos. Misturar os alhos, a paprika, o tomilho e o azeite, e envolver cuidadosamente nas batatas. Salpicar com sal grosso e levar ao forno pré-aquecido a 180º, até ficarem bem douradas. Se necessário, adicionar a meio da cozedura mais um fio de azeite. Servir quente com sobras de carne assada e espinafres salteados por exemplo. Bom apetite!

11 novembro 2014

Creme Aveludado De Chuchus Com Croutons De Chouriço


Recebi um dias destes um saco de chuchus. Engraçado como ainda há tantos alimentos que estão na minha lista de espera e outros tantos no esquecimento. Depois de pesquisar um pouco sobre eles, foi vez de os experimentar num creme. Um creme simples com apenas chuchus, cebola, azeite, sal e água. Mas como em tudo, a primeira vez é sempre estranha, e havia que disfarçar um pouco o gosto característico deste ingrediente que eu própria ainda desconhecia. Os croutons salvam-me sempre quando eu quero introduzir novos legumes nos cremes lá de casa, e a combinação com o chouriço ficou perfeita. Para estas sopas tão especiais que acompanham aquelas refeições mais compostas, gosto de começar com um leve refogado, que por norma não faço nas sopas habituais.

Ingredientes para 4 pessoas:
- 4 chuchus médios
- 1 cebola picada
- azeite q.b.
- 1 litro de água 
Para os crotons:
- 3 fatias de pão integral com 8 cereais
- 1/4 de chouriço corrente
- azeite q.b.

Preparação:
Numa panela, refogar ligeiramente a cebola com um fio de azeite. Adicionar os chuchus sem a casca e a semente, e cortado aos cubos (do mesmo tamanho para cozerem de maneira uniforme), uma pitada de sal e a água. Deixar ferver tapado, até ficarem bem tenros. Triturar bem com a varinha mágica e se necessário adicionar mais água, até atingir a consistência desejada. Para os croutons, retirar a pele do chouriço, cortar aos cubos e triturar no robot de cozinha. Cortar as fatias de pão aos cubinhos iguais. Levar uma frigideira a aquecer com o fio de azeite. Adicionar o chouriço e deixar até ficar estaladiço. Acrescentar o pão e envolver com o chouriço, até este ficar estaladiço também. Se necessário adicionar mais um fio de azeite. Servir o creme quente com os croutons. Boa semana!

08 novembro 2014

Macarrão Integral Com 3 Pimentos, Anchovas, Alcaparras e Azeitonas


Ainda sobre as massas Natura que a Milaneza teve a amabilidade de me fazer chegar, foi vez de experimentar o macarrão integral, de que fiquei fã por várias razões óbvias, mais saudável e uma textura um pouco diferente das massas normais que sabe bem variar. Estava prometido ao "piolho encardido" um jantar de tabuleiro no sofá. E o que ele adorou esta coisa de quebrar as regras. Foram dois dias seguidos a jantar de tabuleiro no sofá e a ver filmes. Ele agradeceu-me tanto como se fosse do outro mundo fazer-lhe esta vontade. E como jantares no sofá têm de ser rápidos de fazer, preparei uma massa quase ao jeito Puttanesca que é habitué cá por casa.

Ingredientes para 4 pessoas:
- 300g de macarrão integral
- reservar água da cozedura da massa q.b.
- 2 dentes de alho espremidos com utensílio próprio ou bem picado com a faca
- 1 lata de anchovas picadas
- 3 tomates maduros pelados, sem sementes e picados
- 3 colheres de sopa de polpa de tomate
- 3 mini pimentos às rodelas (vermelho, laranja e amarelo)
- 1 colher de sopa de alcaparras picadas
- azeite q.b.
- sal q.b.
- azeitonas pretas descaroçadas e às rodelas q.b.
- 1 colher de chá de orégãos secos

Preparação:
Cozer a massa em água a ferver e temperada de sal, até ficar "al dente". Escorrer e reservar um pouco da água da cozedura. Enquanto a massa coze, levar a aquecer um fio de azeite num tacho grande, juntamente com o alho. Adicionar as anchovas e deixar dissolver no azeite. Adicionar o tomate e deixar apurar bem. Juntar a polpa de tomate, os pimentos, as alcaparras, acrescentar um pouco da água da cozedura (cerca de 100ml ou um pouco mais) e deixar até ferver (tapado) uns minutos. Retificar o tempero de sal. Desligar o lume, adicionar os orégãos, a massa já escorrida e envolver bem. Servir de imediato decorado com azeitonas pretas. Bom apetite!

06 novembro 2014

Espetadas De Porco Com Especiarias


Um destes dias fiz umas espetadas caseiras, depois de relembrar no blog da Joana Roque, que eu também não as fazia há muito tempo. Abre-se a dispensa, a gaveta das especiarias e começa-se na hora a construir a receita. Ficaram uma delícia e eu mesma pude comprovar. 

Ingredientes para 10 espetadas:
- 1 kg de carne de porco aos cubos pequenos (para grelhar mais depressa)
- 2 pimentos vermelhos pequenos 
- 2 cebolas roxas médias
- 30 tomates cereja (3 por espetada)
- 10 paus para espetadas
- azeite q.b. para pincelar
Tempero para a carne - 1 colher de chá de:
- cominhos em pó
- coentros em pó
- açafrão das Índias em pó
- gengibre em pó
- pimenta preta em pó
- paprika em pó
- sal q.b.
- sumo de 1 limão
- 2 colheres de sopa de azeite

Preparação:
Temperar a carne com todos os ingredientes para o tempero e deixar a marinar de um dia para o outro, ou cerca de duas horas. Cortar os pimentos em cubos e as cebolas em meias luas e ao meio se forem grandes. Fazer as espetadas, colocando um pedaço de cebola, um de carne, um pimento, um de carne, um tomate cereja e um de carne. Repetir até acabar no terceiro tomate. Aquecer um grelhador de fogão ou um grelhador elétrico até estar bem quente. Grelhar as espetadas de ambos os lados e ir pincelando com azeite. Servir quente, acompanhado de arroz basmatimilho doce e uma salada de alface. Bom apetite!

04 novembro 2014

Arroz De Feijão Encarnado (Sempre Perfeito)


Desde que comecei a cozer o feijão em casa, que há certos pratos que sobressaem muito mais que usar o feijão em lata. Nos enlatados temos de escorrer todo o líquido e passar o feijão por água e acho que se perde muito sabor. Embora eu goste de ter sempre uma latinha ou outra na dispensa para dias difíceis. As feijoadas, as sopas e o arroz ficam tão mais saborosos aproveitando o caldo de cozer o feijão, que pode ainda ser aromatizado com ervas aromáticas ou legumes. Cozo sempre o pacote inteiro do feijão e assim também estou a poupar gás e tempo. Congelo o feijão que sobra junto com o caldo para outros pratos ou sopas. Para ficar ainda melhor, o arroz vaporizado dá sempre uma bela ajuda, e mesmo que sobre arroz para o dia seguinte, ele continuará perfeito. Palavra de escuteiro!

Ingredientes:
Para cozer o feijão:
- 500g de feijão encarnado seco
- 1 cenoura inteira e sem casca
- 1 cebola inteira e sem casca
- 2 ou 3 pézinhos de salsa ou coentros inteiros
- sal q.b.
Para o arroz:
- 1 chávena almoçadeira de arroz vaporizado
- 2 1/2 chávenas almoçadeiras de caldo da cozedura do feijão
- 1 cebola picada
- 1 folha de louro
- azeite q.b.
- sal q.b.
- 1 chávena de feijão já cozido (o que sobra pode-se congelar)
- coentros frescos picados 

Preparação:
Demolhar o feijão em água durante algumas horas, ou de um dia para o outro. Escorrer, e colocar na panela de pressão, juntamente com a cenoura, a cebola, a salsa e sal a gosto. Encher com água até meio da panela (se usarem uma panela de pressão vulgar). Fechar bem e levar ao lume médio cerca de 30/35 minutos. Deixar sair a pressão e só depois abrir a panela. Reservar o feijão e o caldo necessários ao arroz.
Num tacho com um fio de azeite, refogar a cebola e o louro. Acrescentar o arroz e deixar fritar um pouco. De seguida o caldo de cozer o feijão que deve estar quente. Deixar ferver até o arroz estar cozido.  Se necessário adicionar mais caldo. Temperar de sal, adicionar o feijão e envolver bem. Desligar o lume, adicionar os coentros e mexer. Está pronto a servir com peixe frito por exemplo. Bom apetite!

30 outubro 2014

Lombo De Porco Com Tomilho E Batatas Com Alecrim No Forno


Não é só ao Domingo que os assados merecem destaque. Não há nada melhor num dia de semana, que o jantar ser colocado no forno enquanto se faz outras tarefas. Podemos fazer em menor quantidade para que seja mais rápido cozer e assim não fazer ninguém esfomeado esperar horas a fio. 

Ingredientes para 3 pessoas:
Para a carne:
- 500g de lombo de porco
- 3 dentes de alho (espremidos com utensílio próprio ou bem picados com a faca)
- 3 colheres de sopa de azeite
- 1 colher de sobremesa de pimentão doce
- 1 colher rasa de sobremesa de sal grosso
- 1 colher de sopa de sumo de limão
- pimenta moída q.b. (moinho mistura 5 pimentas)
- 2 hastes de tomilho seco
Para as batatas:
- 600g de batata pequena (usei roxa)
- sal grosso q.b.
- pimenta moída q.b. (moinho mistura 5 pimentas)
- 1 colher de rasa de chá de alecrim seco
- azeite q.b.

Preparação:
Fazer uma pasta com os ingredientes para a carne, à exceção do tomilho. Colocar a carne no tabuleiro de ir ao forno, massajar bem com a pasta e colocar o tomilho por cima (que deve ser untado com azeite para não queimar).
Lavar bem as batatas e deixar a casca. Cortar aos quartos. Temperar com sal, pimenta, alecrim, um fio de azeite e envolver bem. Adicionar as batatas junto à carne e regar tudo com mais um fio de azeite. Tapar o tabuleiro com papel alumínio. Levar ao forno pré-aquecido a 200º, aproximadamente 1 hora, ou até a carne e as batatas estarem tenras. Cerca de 15 minutos do final retirar o papel alumínio e deixar dourar da parte de cima. Servir o lombo em fatias bem finas com as batatas e espinafres salteados. Bom apetite!

28 outubro 2014

Salada De Ovas Com Maionese Caseira De Coentros

No sábado passado levei o "piolho encardido" a ver um filme português. Ele cresceu a ver filmes mais alternativos e adora cinema. O filme "Os gatos não têm vertigens" tem uma história de amor no seu verdadeiro sentido (muitas asneiras e frases obscenas que não estava à espera de ouvir, especialmente porque levei uma criança de 8 anos a ver), e toda a gente sabe que estas histórias agradam a todos. Fazem-nos pensar e a mim tocam especialmente, pois toda a vida vivi de amores improváveis e impossíveis. Querem um exemplo? A minha sogra é a minha melhor amiga. Hoje não saberia viver sem ela. Acho que por vezes nos esquecemos que há alguém pelo meio, um filho dela e um marido meu, que fica sempre em segundo plano entre nós. Depois do filme ficámos os dois tão nostálgicos que ligámos ao pai, na tentativa de arranca-lo à força do seu hobbie e continuarmos o programa de sábado a três. E assim foi, acabámos o sábado os três, num final perfeito à filme: e  viveram felizes para sempre...
Eu sei, eu sei, estão a pensar que para um filme com um final tão feliz, merecia uma receita à altura. Mas quem é que disse que esta receita não é especial para mim? Foi das primeiras coisas que aprendi a fazer com a minha mãe, foi maionese, e ovas de bacalhau também fizeram parte desses tempos.

Ingredientes para 4 pessoas:
Para a salada:
- 400g de ovas de bacalhau congeladas
- 800g de batatas
- 4 ovos
- 2 pimentos vermelhos
- 3 tomates grandes
- 1 frasco de grão cozido
- azeitonas pretas q.b. para decorar
Para a maionese:
- 1 ovo (usei tamanho M)
- sal fino q.b.
- algumas gotas de vinagre de vinho branco
- cerca de 120ml de azeite (de sabor suave)
- 3 colheres de sopa de coentros frescos picados

Preparação:
Cozer as ovas separadamente em água temperada de sal, até ficarem com uma cor opaca. Escorrer e cortar às rodelas. Cozer os ovos e as batatas (já cortadas aos cubos) em água temperada de sal. Escorrer e cortar os ovos também aos cubinhos, bem como o tomate. Assar os pimentos, retirar a pele e sementes, e cortar às tiras. Passar o grão por água e escorrer. Para a maionese, colocar o ovo, uma pitada de sal e algumas gotas de vinagre, no copo da varinha mágica ou similar. Ligar a varinha e verter o azeite em fio. (Poderá ou não ser necessário adicionar mais azeite, até atingir a consistência desejada). Acrescentar os coentros picados e envolver bem. Servir a salada com a maionese de coentros e decorar com azeitonas. Bom apetite!

27 outubro 2014

Peixinhos Da Horta Com Molho De Iogurte E Hortelã (À Minha Maneira)


Estava aqui a pensar com os meus botões, na minha rebeldia culinária. Apesar de gostar das tradições, a verdade é que passo a vida a contrariá-las. Se me apetecer comer açorda de marisco na consoada, ninguém me vai impedir. Se me apetecer festejar o halloween com papas de aveia, sem terem abóboras ou corante laranja, também ninguém me vai obrigar do contrário. E se me apetecer comer uns peixinhos da horta cortados ao meio, com um polme diferente do habitual e ainda um molho menos provável, assim o farei. Pois é assim que vejo a minha culinária. Uma mistura confusa de mim, com os ingredientes que disponho em casa, com a vontade de arriscar e mais ainda de contrariar. Gosto de ser livre e serei sempre um pássaro sem gaiola, aliás, só fico na gaiola se me deixarem sempre ser livre, ou seja, a porta sempre aberta.

Ingredientes:
- 500g de feijão verde
- óleo para fritar q.b. (usei óleo de girassol)
Para o polme:
- 150g de farinha de milho
- sal fino q.b.
- 1/2 colher de café de pimenta preta móida
- 1/2 colher de café de cominhos moídos 
- 1/2 colher de café de noz moscada moída
- 1 colher de chá de paprika
- 200ml de água tépida
Para o molho:
- 2 iogurtes naturais
- sal fino q.b.
- azeite q.b.
- pimenta moída q.b. (moinho mistura 5 pimentas)
- 2 colheres de sopa de hortelã fresca picada
- algumas gotas de limão

Preparação:
Arranjar o feijão verde cortando as pontas e o fio lateral de ambos os lados. Cortar o feijão ao meio no sentido horizontal e depois no sentido longitudinal.Colocar em água a ferver temperada de sal e deixar sem tampa, até ficarem tenros, mas ainda firmes. Escorrer bem.  Para o polme, peneirar para uma taça larga todos os ingredientes secos e misturar bem. Adicionar a água e mexer com a vara de arames até estar tudo bem ligado. Numa frigideira aquecer o óleo até estar bem quente. Passar o feijão verde pelo polme e fritar em pequenos montinhos. Fazer poucos de cada vez para não arrefecer o óleo. Escorrer em papel absorvente. Para o molho de iogurte basta misturar bem todos os ingredientes. Servir os peixinhos da horta acabados de fazer e acompanhar com o molho. Bom apetite! Atrevam-se a experimentar.

24 outubro 2014

Sopa De Cebola (Quase À Francesa)


Nada como acabar a semana com uma sopa. Pois neste fim de semana quero "enfrascar-me" de guloseimas e comida bem boa. Esta malandra deu algum trabalho a fotografar, e não fiquei nada satisfeita, mas tenho que partilhar a receita de tão ridícula e saborosa que é. Têm cebolas em casa e não vivem sem elas, tal como eu? Baguetes do dia anterior? Queijos ralados a precisarem de ser consumidos? Há por aí manteiga? E farinha quem não tem?! Então 'bora lá desmitificar que a sopa de cebola é coisa para dizer "belhec"! E sopa de cebola faz-me lembrar Paris. Já fui tão feliz lá...

Ingredientes para 2 pessoas:
- 2 colheres de sopa de manteiga
- 500g de cebolas (cerca de 2 grandes) cortada às rodelas finas
- 1 colher rasa de chá de açúcar (usei amarelo)
- 2 colheres cheias de sopa de farinha de trigo sem fermento
- 800ml de caldo de carne (usei de frango e caseiro)
- sal q.b.
- pimenta q.b.
- fatias de baguete q.b.
- queijo cheddar ralado q.b. (usei mistura já ralada de 3 queijos, incluindo cheddar)

Preparação:
Levar um tacho ao lume com a manteiga. Deixar até derreter e ficar com um tom dourado. Acrescentar as cebolas e refogar em lume brando cerca de 15 minutos ou até estarem bem macias. Adicionar o açúcar e a farinha e envolver bem até alourar. De seguida acrescentar o caldo já quente. Temperar de sal e pimenta a gosto. Mexer bem e deixar ferver tapado, cerca de 30 minutos. Levar ao forno pré-aquecido a 180º, uma ou duas fatias para cada sopa, de baguete com o queijo ralado por cima, até ficarem douradas e o queijo derretido. Servir a sopa quente e com as fatias de pão. Bom fim de semana!

22 outubro 2014

Panna Cotta De Hortelã Com Cobertura De "Dulcis De Ananás"


O bom de um dia mau, é saber que terei no dia seguinte, um dia novo a estrear, como uma tela em branco por pintar. Portanto, calha bem para começar o dia, esta sobremesa simples de preparar e com ingredientes comuns nas nossas dispensas. A Dulcis, Lda deu uma ajuda preciosa com a cobertura pronta a usar, e a combinação foi perfeita. 

Ingredientes para 4 pessoas:
- 3 a 4 pés de hortelã 
- 100ml de leite
- 3 folhas de gelatina incolor
- 200 ml de natas
- 6 colheres de sopa de açúcar  refinado
- 200g  de "Dulcis de Ananás"

Preparação:
Lavar e separar as folhas de hortelã, e levar a ferver com o leite. Triturar bem no liquidificador. Hidratar as folhas de gelatina numa taça com um pouco de água. Levar as natas, o açúcar e o leite com a hortelã, até fervilhar. Baixar o lume e adicionar a gelatina escorrida. Mexer até estar bem dissolvida. Desligar o lume e dividir por 4 "potes" individuais. Depois de arrefecido, cobrir com colheredas de Dulcis de ananás. Levar ao frigorífico de um dia para o outro ou até solidificar. Decorar com folhas de hortelã e servir bem fresco. Bom apetite!

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...