30 janeiro 2014

Doce De Maçã Com Canela e Cardamomo







Estava aqui a pensar com os meus botões que estou quase, quase, a soprar as velas... Este ano calha numa terça-feira e com o trabalho, a escola do "piolho encardido" e todos os afazeres normais da rotina de todos nós, é impossível pensar em festas de aniversário. No fim de semana seguinte também tenho uma série de coisinhas boas para fazer, tais como ir ao Workshop do "Barriguinhas" e da "Cozinha da Duxa", portanto continuando aqui com os meus botões, será que alguém porventura, está a preparar-me um jantarzinho surpresa? Será que alguém se vai lembrar assim de um fondue de camarão com aqueles molhos todos e tal. Bem, eu não quero estar aqui a ter ideias, até porque ninguém vai ler este desejo... Ou será que vão? Vamos então à receita de hoje. Um doce de maçã a fazer lembrar outros tempos. Aqueles quando o piolho era bebé e eu comia os restos daquelas papinhas boas.

Ingredientes para 3 frascos pequenos:
- 500g de maçãs (já sem casca e aos pedaços pequenos)
- 200g de açúcar refinado
- 50ml de água
- 1 colher de chá de canela em pó
- 3 vagens de cardamomo ligeiramente abertas

Preparação:
Colocar todos os ingredientes num tacho pequeno. Deixar cozer em lume brando até fazer o ponto estrada (colocar uma pequena quantidade de doce num prato e passar com a ponta da colher e se formar uma estrada é porque está pronto). Retirar as vagens de cardamomo e triturar. Deixar arrefecer um pouco. Colocar o doce em frascos esterilizados, enchendo até cima. Tapar e virar ao contrário uns minutos para criar o vácuo natural.  Bjs a todas/os.

28 janeiro 2014

Cinnamon Rolls

Eu até nem era muito gulosa... Mas a culpa é de toda a blogosfera que me enche de tanta coisa doce. Portanto, aqui estão os meus cinnamon rolls que roubei no Salpicos Doces e espero que não vá presa por tamanho assalto. De qualquer das formas já não há provas evidentes do crime.

Ingredientes para 12 unidades:
- 120ml de leite morno
- 40g de manteiga amolecida
- 30g de açúcar amarelo
- 1 pitada de sal
- 1 ovo (tamanho S) à temperatura ambiente
- 300g de farinha de trigo sem fermento
- 1 saqueta de fermento padeiro seco
- manteiga para untar q.b.

Recheio:
- 50g de manteiga amolecida
- 80gr de açúcar amarelo
- 1 colher de sopa de canela em pó

Preparação:
Misturar o leite com a manteiga, o açúcar e o sal até tudo se dissolver bem. Juntar o ovo e mexer. Adicionar a farinha, o fermento e voltar a mexer com a ajuda de um garfo até ficar quase tudo misturado. Polvilhar a bancada da cozinha com farinha e verter a massa. Amassar até a massa se despegar das mãos e formar uma bola lisa e elástica. Se colocarem um ovo grande será necessário adicionar mais farinha. Voltar a colocar a massa na taça, tapar com película aderente ou um pano de cozinha e deixar levedar em local quente e livre de correntes de ar, aproximadamente 1 hora e meia ou até dobrar de volume. Após levedar, polvilhar a bancada e a massa com farinha e amassar ligeiramente para retirar as bolhas de ar. Estender a massa com o rolo e formar um retângulo com cerca de 40x30cm. Barrar com a manteiga e polvilhar com o açúcar e a canela entretanto misturados, deixando um pouco para polvilhar no final. Enrolar pelo lado maior como se tratasse de um torta. Cortar em doze fatias, ou mais ou até menos, dependendo da altura que lhe quiserem dar. Untar um tabuleiro, colocar papel vegetal e voltar a untar. Colocar as fatias com o lado cortado para cima e juntas umas das outras (não apertando muito, pois elas ainda vão crescer no forno), polvilhar com a restante mistura de açúcar e canela. Levar ao forno pré-aquecido a 180º, aproximadamente 25/30 minutos. Cada forno é um mundo, portanto é estarem atentos e fazerem o teste do palito. Bom apetite!

27 janeiro 2014

"Ponta" De Alcatra No Forno Com Mostarda E Aipo

Volta e meia gosto de comprar esta peça de carne ou a parte da "agulha". Embora seja demorado fazer no forno, rende bastante e serve para inúmeras refeições e combinações. Quando a família Sousa sai para passeios demorados e aventureiros, levo sempre sandes desta carne com alface e com um pequeno frasco de molho sempre a postos para quem se queixar da falta dele.

Ingredientes:
- 1 ponta de alcatra com cerca de 2 quilos
- 4 cebolas médias (usei roxas e brancas)
- um pequeno molho de aipo (se for de compra daqueles grandes basta um pé)
- mostarda com grãos q.b.
- sal. q.b.
- pimenta q.b.
- azeite e manteiga q.b.

Preparação:
Temperar a carne com sal e pimenta. Barrar toda a peça com mostarda. Aquecer um tacho anti-aderente com um fio de azeite e uma noz de manteiga e selar a carne de ambos os lados. Colocar a carne numa travessa juntamente com as cebolas em meias luas e o aipo e regar com um fio de azeite. Tapar com papel de alumínio e levar ao forno a 180º, aproximadamente 1 hora e meia. Retirar o papel de alumínio nos últimos minutos de cozedura. Para o molho, colocar no liquidificador as cebolas (o aipo é apenas para dar sabor) e todo o suco que se formou e triturar bem. Se necessário juntar mais um pouco de água, dependendo da consistência que se desejar. Servir fatiado com o molho e com um acompanhamento a gosto. Boa semana  e boas receitas!

23 janeiro 2014

Pita Shoarma (com carne de porco)


Não há nada como chamar a rapaziada cá a casa e partilhar uma refeição bem diferente do usual. Já fiz muitas vezes o pão pita, mas nunca tinha feito esta mistura de especiarias tão especial que vi no blogue da Joana Roque. Foi caso para ter ouvido muitas vezes: Isto está mesmo bom pá!

Ingredientes para 11 Pitas Shoarma:
Para a Carne:
- 1kg de febras de porco cortadas às tiras finas no sentido horizontal
1 colher de chá de:
- cominhos em pó
- coentros em pó
- alho em pó
- açafrão das Índias (curcuma)
- gengibre em pó
- pimenta preta em pó
- paprica em pó
- cravinho em pó
- canela em pó
- sumo de 1 limão pequeno
- 2 colheres de sopa de azeite (podem usar óleo) + 2 colheres para fritar
- sal q.b.

Para o Molho:
- 6 colheres de sopa de maionese (usei de compra)
- 6 colheres de sopa de água
- 2 alhos picados ou espremidos com utensílio próprio 
- 2 colheres de sopa de salsa fresca picada
- sal e pimenta moída q.b.

Para o Pão Pita:
- 500g de farinha de trigo sem fermento
- 1 colher de chá de sal fino
- 2 colheres de chá de açúcar refinado
- 2 saquetas de fermento padeiro seco
- 50ml de azeite
- 250ml de água morna

 Para servir com a Pita Shoarma:
- 1 alface pequena cortada em juliana
- Batatas fritas em palitos

Preparação:
Temperar a carne com todos os ingredientes e deixar a marinar de um dia para o outro.
Aquecer o wok (ou uma frigideira bem grande) com o azeite e fritar a carne.

Preparar o molho no próprio dia juntando todos os ingredientes e misturar bem.

Para o pão pita, misturar numa taça grande, a farinha, o sal, o açúcar e o fermento padeiro. Adicionar o azeite, a água e mexer com a ajuda do garfo. Polvilhar a bancada da cozinha com farinha e amassar a massa durante cerca de 3 a 5 minutos até deixar de ficar pegajosa. Se necessário polvilhar com um pouco mais de farinha. Voltar a colocar a massa na taça, tapar com película aderente ou um pano de cozinha. Deixar levedar em local quente e livre de correntes de ar, até dobrar de volume. Depois de levedada voltar a polvilhar a bancada com farinha e a massa. Dividir em 11 pedaços iguais (ou menos, dependendo do tamanho que querem a vossa Pita Shoarma. Bolear cada pedaço de massa com a palma da mão, até formar uma bola bem firme (vejam aqui onde aprendi a fazer). Deixar descansar uns 15 minutos. Estender cada bola com o rolo da massa em forma de círculo. Levar ao forno pré-aquecido a 200º, aproximadamente 5 a 6 minutos dependendo do tamanho que lhe deram.

Servir os pães pita recheados com a carne e a alface, e terminar com um pouco do molho. Acompanhar com batatas fritas e boa companhia. Bom apetite!

21 janeiro 2014

"Pão" De Tomate Seco, Sementes De Papoila E Especiarias

O ano mal começou e já vamos a dia 21... Ainda espero a previsão de que a minha mãe me falou, que este ano ia ser bem bom para mim. Não sei se consigo esperar muito tempo, visto que a paciência não é o meu forte. Para me distrair dos dias que já passaram elaborei um "pão" muito rápido de fazer, que pode bem ser um bom acompanhamento para umas fatias de salmão fumado e uma salada verde. E como hoje estou impaciente, a receita de hoje não tem livro de reclamações, portanto, tendes mesmo de gostar!

Ingredientes:
- 3 ovos XL
- 150g de farinha de trigo com fermento
- 250ml de leite
- 10 tomates secos ao sol conservados em óleo
- 1 colher de sopa de sementes de papoila
- 1 colher de sopa de salsa seca
- 1 colher de chá de gengibre em pó
- 1 colher de chá de alho em pó
- 1 colher de chá de coentros em pó
- sal q.b.
- pimenta moída q.b.
- manteiga para untar
- farinha para polvilhar

Preparação:
Colocar o tomate no robot de cozinha e triturar. Mesmo que se torne difícil, depois de juntar os restantes ingredientes no robot e voltar a bater tudo ficará uniforme. Untar uma forma "tipo inglês" com manteiga e polvilhar com farinha. Verter a massa. Levar ao forno pré aquecido a 180º, aproximadamente 25/30 minutos. Bjs a todas/as e boa semana.

17 janeiro 2014

Sushi De Camarão

Um dias destes provei convenientemente sushi e à medida que fui saboreando, fui apreciando ainda mais, de tal forma que apanhei uma barrigada de sushi e praticamente regressei a casa a rastejar e passei dois dias a fazer a digestão. Como não me posso habituar a estes luxos decidi fazer em casa. Fica bem mais económico e com a prática poderei aperfeiçoar a técnica. O mundo não é perfeito e eu também não, por isso não poderão exigir que a primeira vez que faça sushi saía perfeito. A receita foi com a ajuda da Duxa, da Susana, muitos vídeos vistos na Internet e a ajuda do "mais-que-tudo" que enrolou a última folha nori e ficou muito bem, como se pode ver na fotografia são os dois rolos de baixo que não se vê a alga no meio.

Ingredientes para 5 rolos:
- 2 chávenas de chá de arroz para sushi
- 3 chavenas de chá de água
- 50ml de vinagre de arroz ou sidra
- 50g de açúcar refinado
- 1 colher de sobremesa de sal  
- 5 folhas de alga Nori
- 1 cenoura cortada às tiras
- 1 pepino cortado às tiras
- 1 embalagem de miolo de camarão congelado e posteriormente cozido
- molho de soja ou outro molho Japonês a gosto para servir

Preparação:
Lavar o arroz delicadamente até a água ficar completamente limpa (cerca de 6 a 8 lavagens). Colocar o arroz num tacho médio juntamente com as 3 chávenas de água e deixar repousar cerca de 30 minutos até o arroz ganhar uma cor branca. Cozinhar o arroz por 15 minutos em lume médio e com a tampa, sem nunca destapar (usei uma tampa de vidro para ir vendo a fervura). Após os 15 minutos de cozedura, desligar o lume e esperar outros 15 minutos sem destapar. Findo este tempo, verter o arroz para uma travessa para ir arrefecendo. É normal o arroz pegar um pouco no fundo de tacho, aconselho a não rasparem essa parte. Para o molho do arroz, juntar numa panela pequena, o vinagre, o açúcar e o sal e deixar ao lume sem ferver, até dissolver o açúcar e o sal. Verter este molho aos poucos no arroz e ir mexendo cuidadosamente.
Por fim, preparar a bancada da cozinha, tendo por perto o arroz, uma tigela com água e gelo, pois só assim se consegue mexer no arroz, as algas, o pepino, a cenoura, o camarão, uma esteira (como não tinha usei a que se vê na foto que é um individual de mesa e serviu perfeitamente) e um saco de plástico (daqueles transparentes de congelação por exemplo ou película aderente).
Colocar a esteira, o saco por cima e uma folha Nori com a parte áspera virada para cima. Molhar as mãos na água gelada e apanhar um pouco de arroz. Distribuir pela folha Nori com a ajuda dos dedos polegares, deixado um espaço no final como se vê aqui, pôr uma tira de cenoura, de pepino e o camarão, cerca de 4 a 5 por folha (tentando endireitar o camarão o mais possível). Enrolar com a ajuda da esteira como se fosse uma torta e pressionar bem. Cortar o rolo ao meio com uma faca bem afiada e depois novamente ao meio até atingir a espessura desejada. Ir limpando a faca em cada corte. Eu cortei cada rolo em oito partes iguais. Servir frio e acompanhar com um molho japonês a gosto. Bom fim de semana a todos.

14 janeiro 2014

Cuscuz De Coentros Com Filetes De Atum E Croutons De Alho E Orégãos


O que é que se quer neste mês de Janeiro? Isso mesmo! Receitas simples, rápidas e económicas. Fevereiro está a chegar e é o mês da loucura, entre aniversários com fartura, mês do meu automóvel com todos os gastos que isso implica, nada como apertar o cinto por agora. Cuscuz? Pode ser?

Ingredientes:
- 150g de cuscuz
- 200ml de água a ferver
- sumo de 1/2 limão
- 2 colheres de sopa de coentros frescos picados
- 4 colheres de sopa de milho doce
- 1 lata de atum em filetes
- 1 fatia grande de pão alentejano aos quadrados pequenos
- 1 colher de café de alho seco moído
- 1 colher de chá de orégãos secos 
- azeite q.b.

Preparação:
Colocar o cuscuz numa tigela e verter água a ferver, juntamente com uma pitada de sal e um fio de azeite. Quando a água estiver toda absorvida separar os grãos com um garfo. Regar com o sumo de limão, adicionar os coentros, o milho doce e envolver bem. 
Aquecer uma frigideira e adicionar o pão. Regar com um fio de azeite, polvilhar com os óregãos, o alho, mexer e deixar tostar. Empratar colocando o cuscuz numa travessa grande, os croutons e os filetes de atum. Decorar com folhas de coentros e um gomo de limão. Bom apetite!

13 janeiro 2014

Folhados De Doce De Figo Com Cobertura de Amêndoas

Estou quase a mudar o nome d' O Meu Tempero, para "O Tempero Dele", pois que a semana que passou o "mais-que-tudo" decidiu ocupar a minha cozinha assim sem mais nem menos e sem a minha autorização. Confesso que me dá sempre uma certa urticária quando o vejo naquele espaço que é tão meu. A cozinha é minha. É o meu espaço, a minha terapia e o meu escritório. Na minha cozinha ninguém almoça ou janta, pois a mesa é ocupada com o meu portátil, as minhas revistas, os meus livros, as minhas coisas. Ele sempre diz que deixou de cozinhar por mea culpa. Confesso outra vez que ele tem razão, pois que eu fazia-lhe marcação cerrada nesses dias. Sinto-me como se ele tivesse invadido o meu espaço e tomado à força o meu mundo, tal conquistador. As regras lá em casa sempre ditaram: Não mexes na minha caixa de costura e eu não mexo na tua caixa de ferramentas. Por ter deixado de cozinhar regularmente, só tinha duas especialidades. Eu e o "piolho encardido" gozávamos sempre em segredo, quando sabíamos que ele tinha feito o jantar... E dizíamos os dois, ou é arroz de peixe ou esparguete guisado com frango... Vai uma apostinha? Apostas em qual? O que é certo é que ele aperfeiçoou esses dois pratos e agora estou sempre ansiosa que ele faça o esparguete que eu adoro. A semana que passou até fez peixe no forno e estava divinal. Esta conversa toda para vos dizer que esta semana as receitas são bem simples... A culpa foi dele! 

Ingredientes para 6 folhados:
- 3 quadrados de massa folhada (fresca e de compra)
- doce de figos q.b. 
- amêndoas laminadas q.b.
- gema de ovo batida para pincelar

Preparação:
Cortar os quadrados de massa folhada no sentido diagonal, para que de um quadrado fiquem dois triângulos. Colocar em cada e no centro, uma colher de sopa de doce. Fechar cuidadosamente e pressionar com um garfo. Pincelar com gema de ovo e polvilhar com amêndoas laminadas. Levar ao forno pré-aquecido a 200º, aproximadamente 15/20 minutos. Bjs e boa semana a todas/os.

10 janeiro 2014

Tortilha De Salmão E Alho Francês

Há refeições que só fazemos com as sobras e as tortilhas são o bom exemplo disso. Não foi o caso desta vez. Apetecia-me tanto saborear uma tortilha que a fiz de raiz, porque é óbvio que eu mereço começar o ano a fazer todas as minhas vontades! Ou não mereço?

Ingredientes para 4 pessoas:
- 1 posta de salmão grelhada e às lascas
- 3 batatas médias cozidas e cortadas aos cubinhos
- 1 alho francês às rodelas finas (só a parte branca e um pouco da rama)
- 1 cenoura ralada
- 1 colher de chá de endro seco
- 6 ovos batidos tamanho XL
- sal q.b.
- azeite q.b.
- pimenta moída q.b.

Preparação:
Numa frigideira grande com um fio de azeite, fritar o alho francês até ficar bem macio e reduzir de volume. Adicionar a cenoura, o endro e envolver bem durante cerca de 1 minuto. Acrescentar depois as batatas e o salmão. Temperar de sal e pimenta. Por fim verter os ovos batidos e deixar cozinhar em lume médio. Quando estiver cozinhada a parte de baixo, virar com a ajuda de um prato e cozinhar do outro lado ou levar ao forno apenas para cozer a parte de cima, que foi o que fiz. Bom apetite! Bjs e bom fim de semana.

08 janeiro 2014

Folhados De Queijo

Há alturas que rapidamente temos de decidir o que cozinhar. Tinha uma placa de massa folhada e um queijo de mistura e lá decidi fazer estes folhados simples mas que compuseram a mesa para uma entrada.

Ingredientes para cerca de 8 unidades:
- 1 placa de massa folhada fresca (usei de compra redonda)
- 1 queijo de mistura
- 1 gema de ovo
- sementes de papoila q.b.

Preparação:
Desenrolar a placa de massa e cortar círculos com a ajuda de um aro de cozinha. (Sobrou alguma massa, voltei a uni-la e deu para mais um). Cortar o queijo às fatias e partir em pedaços. Dividir o queijo pelos círculos de massa colocando no centro. Fechar os círculos pressionando bem para a massa colar. Pincelar com uma gema de ovo batida e polvilhar com sementes de papoila. Levar ao forno pré-aquecido a 200º, aproximadamente 15/20 minutos. Bjs  e bom apetite!

06 janeiro 2014

Caril De Camarão Com Arroz Thai Jasmine

Para quem gosta de cozinhar, um dos ingredientes que também considero principal, é para quem cozinho. Neste ingrediente estou bem servida, pois o "piolho-encardido" é a pimenta dos meus cozinhados. Para um miúdo de 8 anos o seu gosto é bem eclético. Nunca diz não, a provar algo diferente e novo para ele. Não é o caso deste caril, que o come há bastante tempo. Seja de camarão, peixe ou frango, ele adora o meu caril. Com este caril terminei o ano de 2013 tendo como companhia, a melhor companhia de sempre, o piolho!

Ingredientes para 4 pessoas: 
- 1 kg de camarão (tamanho grande)
- 1 cebola grande picada
- 1 preparado de especiarias para caril (ver aqui a minha combinação)
- 200 ml de leite de coco
- folhas de coentros frescas para decorar q.b.
- 1 chávena grande de arroz thai jasmine
- 2 chávenas de água
- sal q.b.
- azeite q.b.

Preparação:
Depois de descongelado, retirar as cabeças e toda a casca do camarão. Fazer um corte longitudinal e retirar a tripa. (Reservar as cabeças e as cascas para outra receita). Num tacho, colocar um fio de azeite e refogar a cebola. Adicionar o preparado de especiarias e envolver durante cerca de 1 minuto para libertarem o sabor, sempre em lume brando só nesta fase, e se secar muito adicionar 1 a 2 colheres de sopa de água. Acrescentar o tomate e um pouco do líquido e deixar cozinhar com tampa até reduzir e ficar bem macio. Colocar os camarões, temperar de sal, e quando começarem a ficar com uma cor opaca, adicionar o leite de coco e deixar apurar. Para o arroz, utilizar o método de absorção, e para isso basta colocar num tacho 1 chavéna de arroz e 2 de água (se colocarem quente é mais rápido), sal q.b., tapar e deixar em lume médio até absorver toda água e formar uns buracos. Apagar o lume, adicionar um fio de azeite (opcional) e separar os grãos com um garfo. Servir o caril quente,  com o arroz e polvilhar com os coentros frescos. Bjs e não esquecer de arranjar boa companhia!

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...