30 junho 2016

Salada de tomates mistos com presunto e mozzarella mini Galbani

Tenho várias receitas Galbani na lista de espera para vos mostrar, pois entusiasmei-me bastante em criar as minhas combinações com uma marca que me é muito familiar. Não podia deixar de associar a mozzarella ao tomate e ao manjericão, mas quero sempre mais, e o mais foi combinar uma variedade de tomates e mergulhar estas bolinhas de mozzarella numa espécie de marinada que lhe conferiu um sabor extra. Cá por casa as refeições só de saladas continuam, para contrastar os outros dias de petiscadas e comidas mais pesadas. Ficou uma delícia, comprovem!


29 junho 2016

12 receitas de petiscos

Enquanto o meu congelador e frigorífico não esvaziam, vou fazendo cá por casa receitas práticas e todas a pensar em aproveitar tudo o que resta, para assim poder desligá-lo e limpá-lo como gosto de fazer pelo menos duas a três vezes por ano. Mexilhões, camarões, caracóis e caracoletas, bacalhau, choquinhos e sapateira e uma espécie de paté, tudo bons petiscos que vale a pena recordar.


1 - Sapateira recheada
2 - Choquinhos picantes com tomate
3 - Mini espetadas de camarão em marinada especial
4 - Camarão ao alhinho
5 - Bacalhau cru desfiado com molho de 3 pimentos
6 - Bacalhau cru desfiado com alhos, coentros e azeitonas
7 - Caracóis
8 - Caracoletas assadas com molho de manteiga, mostarda e salsa seca
9 - Mexilhões na caçarola
10 - Mexilhões com tomate e aipo
11 - Miolo de mexilhão panado
12 - Requeijão com salmão fumado e cebolinho

28 junho 2016

Moelas

Não há petisco mais económico que umas moelas bem tenrinhas e com o molho bem apurado. Um petisco a pensar no "piolho" que ainda não aprecia mexilhões, outro petisco bem em conta que gostamos de fazer para nós. A mesa compôs-se com uma travessa grande de mexilhões, um prato de moelas, pão torrado, bebidas bem geladas e muito apetite. O jogo da seleção a caminho e o "mais-que-tudo" tinha um trabalho marcado precisamente à mesma hora. Petiscámos e cada um foi à sua vida. O "piolho" agarrou-se à internet e eu dei por mim de cachecol da seleção ao pescoço sentada no sofá a ver o jogo sozinha e com vontade de rir da minha figura. Eu que nem ligo nada a futebol, mas gosto de me entusiasmar com a seleção, sempre me distrai dos problemas reais e económicos que o mundo atravessa.
Umas moelas feitas de outra forma de outras que já andam pelo blogue, mas ambas igualmente boas.

24 junho 2016

Tarte rápida de amêndoa

Nem sempre as notícias são más. Há momentos bons na vida de todos nós e foi num desses momentos que me senti abençoada, e se é isto que as mães sentem quando os filhos têm sucesso, então eu quero sentir isto o resto dos meus dias, pondo de parte todas as desilusões que fazem parte deste processo. Findo o ano escolar foi tempo de fazer o balanço e festejar o privilégio de ouvir da professora que o nosso filho é o tal e único que tem lugar no quadro de mérito. Não desprestigiando de modo algum o sucesso das outras crianças, eu e o "mais-que-tudo" ficámos inchados de tanto orgulho. Raio do puto que me pôs os cabelos em pé de tanto ralhete para acordar e despachar-se, para fazer os tpc, para ser organizado, para estudar antes dos testes, para arrumar a mala, para ser cuidadoso com o material, mais as horas que perdeu em pentear-se e preocupar-se com o tal do "swag" que tinha de ter para ir para a escola, e no fim disto tudo dá-me esta grande prenda. Estou nas nuvens... Para comemorar nada como um doce, um doce que tenho na lista há que tempos e que é sucesso garantido que encontrei aqui na "La Dolce Rita". Conselhos? Usem mesmo uma forma de 20cm de diâmetro. Eu usei 23cm e fica um pouco mais baixa, não tem qualquer problema, mas se gostam dela mais alta, a de 20cm é a perfeita.

21 junho 2016

Cogumelos marron recheados com espinafres, bacon e queijo Grana Padano D.O.P. Galbani

A Galbani foi o mote perfeito para me levar novamente para a cozinha com o mesmo entusiasmo de sempre, depois de uns dias mais delicados e dedicados à minha saúde em que a cozinha ficou de parte. Portanto achei oportuno, e porque nada acontece por acaso, trazer-vos mais uma receita "Galbani". Cogumelos, foi com eles que idealizei usar este queijo a fazer lembrar o parmesão mas com um toque mais suave. Tinha tantas saudades de cogumelos recheados que os fiz só a pensar em mim, pois lá em casa não tenho fãs de cogumelos.

16 junho 2016

Torta de chocolate e baunilha com recheio de ricotta Galbani e framboesas

A Galbani desafiou-me a usar a minha criatividade para preparar receitas com os seus queijos. Foi fácil aceitar o desafio porque é uma marca que conheço bastante bem. Com o desafio recebi um livro de receitas tradicionais italianas, mas antes de o folhear decidi escrever num papel todas as receitas que gostaria de fazer com estes queijos, para que não recebesse qualquer influência nas minhas ideias. Depois de folhear o livro fiquei obviamente com vontade de experimentar tanta receita boa e muitas delas super simples, pois todos sabemos que por vezes "menos é mais". Já tenho em mente outras tantas para testar. E como a vida são dois dias, vou começar pela sobremesa. Uma torta delicada, que primeiramente quis fazer com o mascarpone o mais típico para doces, mas quis arriscar, e dar à torta um ar menos calórico e o ricotta cumpriu essa função com todo o rigor. É super simples de fazer e o único conselho que dou é que não deixem cozer demasiado a torta para que não fique muito seca e depois tenham dificuldade em enrolar. Eu distraí-me um minuto a olhar para o jogo da seleção e quase, quase não ia a tempo. Fiquem atentos ao forno. A massa quer-se fofa.

15 junho 2016

Lombinho de porco com mostarda e tomilho em crosta de massa folhada

E assim passaram uns dias que foram um misto de especiarias e condimentos. Exames médicos, no meio uma anestesia geral que só me lembro quando acordei ter dito “que boa soneca”, algum descanso, uma festa de finalistas, encontro com a família, passeios no campo, uma ida à praia, abraços aos meus sobrinhos emprestados, saboreei uns bolinhos da mãe, visita à feira medieval mais perto, relaxe no jardim botânico e conversa com o Sr. Adelino sobre a sua horta, sardinhas no Santo António, e dei por terminado estes dias com a notícia que adiei alguns meses, até anos. Estou literalmente de coração partido. Ouvir a nossa médica dizer aquela coisa do “para sempre” é demasiado definitivo, até porque sempre gostei de ter opções.
Ansiedade + stress x vários anos = coração partido. Hoje começo uma nova etapa. Depois das lágrimas, do medo, de mais ansiedade ainda, vamos lá agarrar o touro pelos cornos. Fazer a medicação certinha, mudar os “móveis” de sítio e fazer todo um novo plano de vida, sob o risco de poder vir a ter complicações cardíacas. E com o meu coração ninguém brinca!
Cozinhar, vou cozinhar e voltar a encher as prateleiras do frigorífico de tupperwares até não ter mais ingredientes. Cozinhar este mundo e o outro e escusam de dizer: ah e tal devias largar o blogue que isso ocupa-te a cabeça, que eu perco as estribeiras quando ouço isso. "O Meu Tempero" é metade de mim e como é que se vive sem metade de nós? Têm aí a resposta.
Pronto, depois de lavada a alma assim em jeito de vos alertar também para os riscos desta conta de matemática, trago-vos uma receita simples que faz o tal figurão à mesa. 
Abraços a todos, cuidem-se!



07 junho 2016

Frango com laranja e tomilho envolto em massa

Hoje tinha tanto para dizer, mas a verdade é que não me apetece escrever sobre isso. Vou só dizer que um dia destes lembrei-me de um livro que tenho lá por casa do Jamie Oliver, um dos seus primeiros livros, e uma das receitas eram uns franguinhos assim envoltos em massa. Nem fui folhear o livro com preguiça para ver a receita exata. Segui o meu instinto e como resultado tive um frango assim em jeito de cozido a vapor e suculento. Não é fácil perceber a temperatura e o tempo nestas receitas que não podemos meter o "bedelho", mas também não é dramático se abrirem cuidadosamente uma parte da massa e se verificarem que ainda não está bem cozido, é voltarem a pôr no forno. Que todos os dramas fossem esses nas nossas vidas. 
Vou ausentar-me e regresso em breve com mais receitas.




06 junho 2016

Granola caseira #2 (com óleo de coco)

Já estamos todos a precisar de descanso. Já sonhamos com a despreocupação dos horários, dos empregos e da escola do "piolho".  O corpo pede dias tranquilos à beira de uma piscina qualquer e tudo o que temos direito no verão. Estou definitivamente a precisar de férias. 
Hoje trago uma granola, mais outra a juntar a esta. Todas as combinações são possíveis, e o peso é meramente indicativo, porque o ideal é irmos juntando o que mais gostamos numa taça grande e irmos fazendo a nossa escolha à medida que misturamos os ingredientes. Eu acho que esta combinação ficou bem saborosa, ideal para os iogurtes naturais, leite, ou mesmo ir trincando ao natural a ver um bom filme, que foi o que os meus homens fizeram ontem.

02 junho 2016

Polvo com broa de milho, batatas e bimis

Sobrevivi à primeira viagem de finalistas do "piolho encardido". Só eu sei a ansiedade antecipada que vivi por deixá-lo ir para tão longe. Arranjei uma série de Planos B´s, mas a verdade é que não podia condicioná-lo no fecho deste ciclo. Queria por um lado que ele não quisesse ir, mas por outro queria que ele se divertisse muito e que recordasse este dia para sempre. São as boas memórias que vamos construindo ao longo da infância que nos tornam pessoas mais equilibradas e felizes. Portanto, acionar o Plano B iria fazer de mim uma péssima mãe. E ufa, um grande ufa, pois dizem por aí que a próxima é só no 9º ano, portanto posso respirar calmamente durante mais algum tempo. Lá foi ele todo reguila, acordou mal disposto a refilar, mas depois foi um amor quando me ligou duas vezes, uma a dizer que fizeram a primeira paragem e a outra quando chegaram ao destino. Depois surpreendeu-me com um sms a meio da tarde: "as pernas estão super boas", e por momentos pensei que estivesse a falar de miúdas, mas não, eram as pernas de frango panadas no forno, um clássico que nunca falha nestes dias. Pronto mais um assunto arrumado na minha vida. Agora vamos arrumar a receita, um polvo simples que adoro fazer quando compro polvos mais pequenos e que depois de cozidos passam de um "XL" para um tamanho "s". Assim partido aos pedaços e mais uns pozinhos acaba numa travessa generosa. 
Ah, e foi a Albufeira ao Zoomarine que ele foi, caso a curiosidade tenha apertado. E sim, é bem longe de casa, e sim tinha razões para ter o coração apertadinho, escusam de me chamar dramática!


Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...