31 agosto 2016

Bimis salteados com fiambre e ovos escalfados

Agosto revelou-se um mês intenso, coisas boas, más e assim-assim. Acabo hoje o mês com muita felicidade, porque não há nada melhor na vida, para além dos bens materiais básicos que nos dão algum conforto, que a saúde. Acordarmos de manhã e sentirmo-nos bem é o melhor que podemos ter, dizia outro dia uma amiga especial. E eu subscrevo.

Hoje às nove da manhã lá estava eu na sala de espera para realizar o último exame conclusivo ao meu "coração partido". O diagnóstico negativo sempre foi o que mais temi. O impacto da notícia e o facto de no momento não saber como lidar com isso, elevava os meus níveis de stress ao máximo. Respiro hoje de alívio, mesmo que as minhas pernas ainda não tenham parado de tremer com o descarregar de tanta adrenalina, estou aliviada. O diagnóstico foi bom, e o problema teve a ver com outras causas.

E agora? E agora a quem é que eu agradeço tamanha sorte no meu destino? Agora a quem é que eu rezo pela força que me foi dando ao longo dos últimos meses/anos? É nestas alturas que me sinto à parte do universo por ainda não ter encontrado as minhas crenças, porque precisava mesmo dar graças, mostrar a minha gratidão a alguém, a algum Deus. Talvez telefone à minha mãe e lhe peça que ela agradeça por mim ao seu Deus, que eu sei que através dela Ele me foi ajudando. Estou tremendamente aliviada e partilhar com quem me lê era imperativo hoje.

Bem, agora a receita. Pois é, esta semana os nossos jantares têm sido muito leves e porquê, perguntam vocês? Porque no passado domingo à noite o "piolho" fez a mochila e disse que ia passar a semana fora. E nós deixámos. Aliás, tem-me sabido bem estar sozinha com o "mais-que-tudo" sem ter aquela melga sempre a interromper-nos as conversas e afins. Não sou má mãe por dizer isto, sou apenas uma mulher que também precisa de descanso e dias sem grandes afazeres e preocupações.

Segunda-feira este jantar simples fez as nossas delícias. E quem ainda não conhece os bimis que experimente, pois salteados e bem temperados são um petisco. Cá por casa gostamos dos legumes bem crocantes e que nos deem algum trabalho a mastigar, mas podem sempre escaldar os bimis antes de os levarem à frigideira. A vida? A vida é boa, o resto são pormenores, a maioria deles insignificantes.

30 agosto 2016

Favas com chouriço e bacon

Eu emagreci 3 quilos nas férias. Para muitas mulheres isto seria uma grande alegria, para mim é o oposto. Sempre fui elegante, e os meus 47/48 quilos tenho em crer que serão eternos devido à minha genética e também à vida não sedentária que levo. A correria das férias e afins levou-me os quilos e lá andei em busca de os recuperar depois de umas semanas sem qualquer apetite. Favas fizeram parte da ementa de agosto por duas vezes, mas fi-las mais leves que as habituais, receita da minha mãe emprestada, para assim aos poucos ir sentido vontade de comer normalmente. E assim foi, o cheirinho apurado das favas foi abrindo o apetite e o caminho para a normalidade. Eu cá acho que estavam bem boas. E porque sinto muitas vezes a estranheza das pessoas por ter uma enorme paixão por comida e ser magra, tenho mesmo que engordar para me tornar mais credível, pois sempre ouvi dizer que não se deve confiar num cozinheiro magro. Portanto se a Lúcia pode fazer uma feijoada em agosto, eu também posso fazer umas favas!

29 agosto 2016

Salada de folhas verdes mistas, camarão, abacate, laranja, milho e croutons

Refeições perfeitas que se decidem na hora quando se abre o frigorífico e o congelador. Pão duro que previamente cortei ao cubinhos e congelei, e miolo de camarão, tudo coisas que descongelam em pouco tempo e salada embalada já lavada como eu gosto e bem sequinha. Facilmente se prepara uma salada com meia dúzia de ingredientes e que agrada a todos. Quem não gostar de algum, ponha ao lado e está resolvido. Eu sempre habituei bem a malta cá de casa, por isso posso dar-me ao luxo à preguiça de lhes servir uma salada ao jantar. Depois cada um tempera à sua maneira. Eu e o "piolho" usámos maionese e o "mais-que-tudo" ficou pelo vinagrete simples. E pronto mais uma refeição arrumada!


23 agosto 2016

Bolo de framboesa e mascarpone Galbani

O verão continua em força, e eu como sou uma mulher adiantada já estou em modo "regresso às aulas", ao trabalho e às rotinas de outono/inverno. É claro que este é mais um dos defeitos que tenho de contornar na minha maneira de ser. Deixar de ansiar e querer tudo pronto e perfeito para a etapa seguinte. Ainda há um verão imenso para aproveitar e é isso que quero mesmo fazer. Descontrair.

Este verão tem sido um misto de situações normais da vida. Coisas boas e más, e temos de estar à altura conforme vão acontecendo.
Duas amigas no hospital, outra que mudou de vida repentinamente, um nascimento, um funeral, um encontro de família em terras do sul que me ensinou muito, muitos passeios, praias e afins, amores e desamores de verão (sempre com o meu grande amor).

O liquidificador que se estragou, a minha adorada mesa de vidro que se partiu com o almoço servido, mas um mal que veio por bem, pois finalmente comprei uma mesa maior para cabermos mais. Um almoço de família para inaugurar a nova mesa, porque reunir todos é um dos meus prazeres, um batizado e a ida do "piolho" para o ISCTE para um summercamp. E que bom que foi vê-lo entrar na faculdade como um prelúdio do futuro.

A juntar a este verão muitas mais coisas quero acrescentar, portanto vou à procura do tal "modo de verão" que quase deixei para trás antes do tempo. Para ajudar à festa, a Galbani esteve presente nas últimas receitas doces que fiz, usando o mascarpone que deu para um gelado de framboesa e este bolo. A vida? A vida é boa, principalmente se vivermos com a consciência tranquila e dentro do peito não guardarmos rancor e mesquinhices patéticas, bem como amar e cuidar da nossa família, porque um dia pode ser tarde de mais.

19 agosto 2016

Bacalhau com pimentos e crosta de pão e azeitonas

Por muitos pratos de bacalhau que se invente lá por casa, eles continuam a dizer que querem apenas bacalhau cozido com grão, cebola e coentros picados por cima, azeite e vinagre, nada mais. Eu teimo e teimo em lhes mostrar que o mundo (da cozinha) tem várias cores e não podemos olhar para ele como se fosse somente a preto e branco. Portanto lá saiu um dia destes mais um prato de bacalhau com aquelas "crostas" que adoro fazer, seja com broa de milho, pimentos, pão ralado e queijo ou pão ralado e ervas aromáticas, ou mesmo pão e azeitonas como esta. Assim aproveitei o pão duro e as azeitonas que estavam no fundo do frasco. Também lhes faço a vontade muitas vezes e ontem o jantar foi precisamente bacalhau cozido com grão, daí achar oportuno hoje sair uma receita de bacalhau que andava nos rascunhos há semanas. Espero que gostem e vos inspire. Bom fim-de-semana!

18 agosto 2016

Picolés de fruta

Continuo com geladinhos, porque o sol ainda brilha e ainda promete dias longos. E porque estou tão preguiçosa procuro na lista de receitas em espera, as mais fáceis de escrever. Picolés de fruta, tão bons de fazer e comer. Quando os retiramos da forma é bem visível o resultado da nossa paciência em esperar que cada camada congele. Eu adoro esse momento e estou ansiosa para fazer novas combinações de frutas e cores.


16 agosto 2016

Azeitonas pretas temperadas

Estou oficialmente de volta ao trabalho. Também é bom voltar à rotina. Nos imensos dias de férias aconteceram muitas coisas. O que melhor recordo foi numa das viagens ter trazido no regresso na mala mais que roupa suja para lavar. Trouxe ensinamentos, muitas histórias para recordar e maneiras de estar na vida que quero copiar. Para o ano há mais. E porque a cozinha anda a meio gás, muito porque o calor não nos deixa ficar horas a cozinhar, hoje trago as minhas azeitonas preferidas e como as gosto de temperar. Fácil, fácil.


13 agosto 2016

Passatempo Galbani

Se gostam de queijo e adoram viajar, basta participarem no passatempo que a "Galbani" está a propor e fazer uma receita original com um dos produtos à vossa escolha e ficam habilitados a 3 viagens a Roma para 2 pessoas com alojamento incluindo.
Eu não posso participar, mas vocês podem!

Vejam o regulamento e participem!
http://galbani.pt/site/passatempo-roma/

12 agosto 2016

Gelado de canela

Estou a ponderar seriamente comprar uma máquina de gelados, apesar de fazer muitos sempre com a técnica das claras em castelo e que saem perfeitos sem cristais de gelo. Mas a verdade é que me apetece variar e fazer novas combinações com leite ou sorvetes de fruta e assim não precisar de usar natas por exemplo, ou as claras em castelo, nem me preocupar em bater esses gelados a toda a hora até solidificarem e ficarem mais cremosos. Enquanto a máquina não vem morar connosco, vou, como sempre, desenrascando-me com o que tenho, e lá saiu um gelado de canela e outro de framboesa que em breve partilho.

08 agosto 2016

12 receitas de cuscuz perfeitas para o verão

Por muitas vezes que comamos fora nas férias, há dias (e muitos dias) que temos de continuar a cozinhar. Por aqui faz-se com muito prazer, apesar de não me apetecer estar junto ao fogão ou de forno ligado muito tempo. Há sempre maneira de contornar fazendo refeições leves, rápidas e saborosas na mesma. Na minha opinião o cuscuz é bastante versátil e decidi trazer para o presente, receitas que pertencem ao passado e poderão bem ir para o futuro. Boa semana!

2
3
4
5
6
7
8
9

03 agosto 2016

3 saladas com queijo fresco Galbani

Queijo fresco Galbani é aquela coisa boa que nos ajuda na hora de preparar a tal refeição leve que precisamos para estes dias solarengos. Enquanto eles foram dar a sua caminhada de fim de tarde, eu fiquei em casa a pôr as sonecas em dia. Claro que acordei em cima da hora para fazer o jantar, e lá tive de arranjar companhia para o creme de cenoura que já estava no frigorífico. Para disfarçar a minha preguiça nada como fazer umas saladinhas que aparentam ser muito trabalhosas e assim dar o ar de mãe ocupada na cozinha a fazer o jantar. Para ficar ainda mais bem vista, idealizei 3 saladas personalizadas e quando eles chegaram a casa disse que cada um tinha de adivinhar qual era a sua salada. O "piolho" acertou em cheio em todas. Fácil, fácil. Agora adivinhem vocês. 
Deixo a sugestão de apresentação e a escolha dos ingredientes, o resto fica por vossa conta.
Obrigada Galbani pelo desafio!

01 agosto 2016

Salada de ovas de bacalhau (para entrada)

Estava prometido ao "piolho" uma saladinha de ovas como entrada, depois de ter feito a de polvo e depois dele ter sido uma grande ajuda e companhia nos meus dias mais inquietantes. Lá fui eu à procura de ovas que parece que todos os hipermercados tinham em falta nos seus stocks. Encontrei-as e levei-as comigo para casa. Cozidas e muito simples, mas feitas com amor têm sempre outro sabor. Porque quem ama cuida, quem ama está sempre cá para nós, nos bons e maus momentos. Obrigada puto, fazes-me rir como ninguém.

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...