22 setembro 2016

Lumaconis com carne picada de peru e frango

Alterei toda a minha rotina de fim-de-semana e ando nas nuvens com estas mudanças. Por um lado dedico menos tempo à cozinha, mas por outro pus-me em primeiro lugar na lista e dedico mais tempo a mim, que no fundo também mereço. Sábado comecei o yoga e domingo tenho a hidroginástica como habitualmente, o que implica não ir a correr fazer as compras nas manhãs de fim-de-semana ou as tarefas da casa. Estou calma e tranquila, e acabo por conseguir fazer tudo na mesma. Casa arrumada, roupa lavada, refeições na mesa. É tudo uma questão de prioridades, e neste momento eu sou a prioridade. Que me perdoem o egoísmo, mas há alturas na vida que temos de nos pôr no início da lista e não no fim. 
Era impensável para mim não rechear esta massa uma a uma. É verdade, assim ditava a minha mesquinhez e perfeccionismo, mas depois de uma aula de yoga que me deixou a levitar, ele há coisas que deixam de ter importância, tais como rechear a massa uma a uma. O efeito foi o mesmo (colocar a carne por cima da massa) e posso afirmar que ficou um prato muito bom. Além de bom, rendeu, rendeu, rendeu. Sim, rendeu para 3 refeições, acompanhadas de salada e uma sopa leve, o que se pode concluir que me sobrou mais tempo ainda. Tempo para cuidar de mim. Se é bom? Oh se é!
Ingredientes:
- azeite q.b.
- 1 folha de louro
- 1 cebola picada
- 600g de carne picada de peru e frango
- 2 cenouras médias cortadas aos cubinhos
- 2 pacotes de polpa de tomate (210g cada)
- 1 mão cheia de folhas de manjericão fresco picadas
- sal grosso q.b.
- pimenta moída q.b. (usei moinho 5 pimentas)
- 1 colher de sopa de vinagre balsâmico
- 1 colher de chá de açúcar refinado
- orégãos secos q.b.
- 300g de massa lumaconi ou conchas gigantes
- 200g de queijo ralado mozzarella

Preparação:
Levar um tacho a aquecer com um fio de azeite e a folha de louro. Adicionar a cebola e refogar ligeiramente. Juntar a carne ao tacho e deixar fritar. Ir mexendo para se separar. Quando a carne estiver quase cozinhada, juntar a cenoura, a polpa de tomate e o manjericão. Temperar de sal e pimenta e deixar tapado para acabar de cozinhar (é importante que o tomate apure para perder um pouco a acidez). Adicionar os restantes ingredientes, o vinagre, o açúcar (que corta o ácido do tomate) e os orégãos. Destapar e deixar apurar mais uns minutos.

Enquanto a carne cozinha, aquecer uma panela grande com água temperada de sal. Assim que levantar fervura pôr a massa a cozer até ficar "al dente". Escorrer e misturar com um fio de azeite para não se pegarem umas às outras.
Untar uma travessa de ir ao forno com um fio de azeite. Colocar a massa com a abertura virada para cima de forma que fiquem todas juntas e aconchegadas. Distribuir cuidadosamente a carne pela travessa de maneira que vá entrando na massa naturalmente. 

Terminar polvilhando o queijo ralado por cima e mais um pouco de orégãos secos. Levar ao forno pré-aquecido nos 180º para aquecer e gratinar. Servir quente com uma salada de folhas verdes. Bom apetite!

11 comentários:

  1. Que bom aspecto! Parece delicioso!
    http://asreceitasdamaegalinha.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É uma carne tipo bolonhesa que fica sempre boa nas massas. Todos gostam por norma. bjs e bom fim-de-semana!

      Eliminar
  2. Cuidar de nós não pode ser egoísmo, e quem pensa isso pode ir dar uma voltinha ;) acima de tudo, temos de estar bem, para conseguir lidar com os outros. Como gostava de fazer Yoga, é algo que tenho há bastante tempo como meta, mas ainda não consegui realizar. Ter tempo para ter calma é muito bom...

    Já em relação à massa, está com um aspecto delicioso, e é daqueles pratos que me fazem ficar de água na boca. Mas a minha extrema ansiedade não me permite a paciência para encher cada concha de massa :D mas a saber o resultado final, talvez me aventurasse! ahah

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Marlene pensa no yoga se sofres de ansiedade. Acredita que eu sou a pessoa mais ansiosa do planeta e só com uma aula senti diferença, daí já não estar preocupada em rechear a massa uma a uma. Pus simples a carne por cima com a massa alinhada na travessa ;). Se quiseres saber mais alguma coisa do yoga que eu te possa ajudar, manda-me um email. bjs e bom fim-de-semana!

      Eliminar
  3. Eu adoro massa recheada e gratinada com atum! É um prato que me faz imensamente feliz! Eu acho muito bem que arranjemos tempo para cuidar de nós! E só é pena que por vezes demoremos tanto a perceber isso! Levei 6 anos a perceber, mas pronto, mais vale tarde do que nunca! beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh oh nunca é tarde! Vamos sempre a tempo. E deixa lá o engano que com atum também fica bom ;). bjs e bom fim-de-semana!

      Eliminar
  4. Eu não sei onde é que vi atum escrito! É o que dá andar à pressa! Também gosto muito de massa com carne! Aliás, eu dantes dava-me ao trabalho de fazer lasanha, mas um dia resolvi descomplicar e usar massa misturando tudo! É uma limpeza e poupa-se imenso tempo! E fica tão bom ou melhor do que a lasanha! beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. oh yehh estás ver como também estás no bom caminho? Descomplicar, temos mesmo de descomplicar eheheh. beijoca

      Eliminar
  5. Hummm que delícia de receita. Adoro massa gratinada assim.
    Não conhecia essa forma de massa.

    Beijinhos,
    Clarinha
    http://receitasetruquesdaclarinha.blogspot.pt/2016/09/pudim-de-chia-figos-e-iogurte.html

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também pode-se utilizar as conchas gigantes, ou mesmo outras que nem sirvam para rechear. O que interessa é aproveitarmos o que há por casa. bjs e boa semana.

      Eliminar

Comentem e critiquem à vontade. Estou aqui para partilhar e também para aprender. Apenas não serão publicados comentários sem serem assinados e desprovidos de sentido.

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...