29 novembro 2017

Queques de alfarroba com muesli

De quando em vez saem uns queques da minha cozinha, ora porque são fofinhos, porque não tenho de untar forma ou porque não tenho ovos suficientes para um bolo grande. Uma taça e a vara de arames/colher de pau são os utensílios utilizados, formas de papel plissado e uma espreitadela à despensa  para reunir os ingredientes necessários à inspiração do dia. O mote estava lançado, satisfazer esta minha gula incessante por doces mas que tivessem pouca culpa, ou menos vá. E cá estão eles todos para mim!

27 novembro 2017

Pataniscas de frango com caril (com as sobras do frango assado)

Novembro e Dezembro são para mim meses bastante atarefados. Já aqui falei sobre isso. O "piolho" nasceu no dia de Natal e as semanas que antecedem ao seu aniversário eu fico com  aquele síndrome do ninho. Mudo cortinados, carpetes, almofadas, lavo tudo e mais alguma coisa, organizo armários de roupa de casa e nossa, e nem a despensa e o frigorífico escapam. Novembro foi também o mês de consumir tudo o que havia nas gavetas do congelador e nos frascos na despensa. É engraçado como aguçamos o engenho quando temos pouca coisa. Até as sopas ao estilo alentejano parecem grandes manjares e com tão poucos ingredientes. É de agradecer sempre tudo o temos, mesmo que acharmos ser pouco. Eu ambiciono poucas coisas, e a maioria delas são coisas que não se podem palpar e sim sentir dentro de mim.
O frango assado comprado no PD, que além de ser uma pechincha, com as sobras faz-se maravilhas. Pataniscas de frango com um toque de caril, mais um arroz de cenoura e uma saladinha verde fez a nossa refeição parecer um banquete. E é agradecer, porque melhor é impossível.


24 novembro 2017

Caldo de cenoura com frango, legumes e massa couscus

Não sabia que nome haveria de dar a esta sopinha que me soube tão bem, e que anda aqui nos rascunhos à espera de ser batizada. Pensei primeiro em "canja disfarçada", porque a base é de uma canja simples como fazemos nas nossas casas sem grandes complicações, ou "creme leve de cenoura com frango e legumes", porque o caldo não fica pesado e faz lembrar o caldo da canja mas com a cor da cenoura. 
Que todos os meus dilemas fossem estes, mas a verdade é que tudo tem de ter um nome, senão é como não existisse. E ficou assim batizada, "caldo de cenoura com frango, legumes e massa couscus", e não se fala mais nisso. E com asas de frango fica ainda mais económica.
Assunto arrumado, venha o próximo ;)

22 novembro 2017

Pernil no tacho com batatinhas

Um destes dias recebi um pernil da minha mãe emprestada. Vinha já aberto ao meio e sem aquele osso grande que faz um "vistão" no prato. Temos pena, mas não vai ser um osso que me vai estragar a refeição, nem pensar! Enquanto limpei a casa, e eles foram para o "Lisboa Games Week, o pernil foi para o tacho a cozinhar lentamente. Fica tão bom, que vale cada minuto de espera. Quando eles chegaram tinham esta travessa cheirosa à mesa. Ficaram deliciados, modéstia à parte, que eu nem sou de me gabar.


20 novembro 2017

Strudel de maçã e nozes rápido

É bom quando podemos fazer muitas coisas no fim-de-semana e chegamos ao fim com uma sensação de bem estar. Tive tempo para tudo, para tratar da casa, para comprar as roupas novas para o "piolho" que cresceu, para passear, para namorar e também dar um alô e desejar boa sorte aos novos amigos que abriram a sua pastelaria. 
Ainda houve tempo para testar e comprovar a receita deste strudel tão bom que saiu da cozinha da Sarita. Super fácil de fazer e delicioso. A noz moscada juntamente com a canela fazem o par perfeito para aromatizar ainda mais as maçãs. Está aprovado, e faz aquele figurão tão bom à mesa. Boa semana a todos!

A Sarita fez o vídeo, vão espreitar a receita!

17 novembro 2017

Cheesecake com morango

Quando somos jovens queremos crescer rapidamente para que possamos ser donos do nosso nariz e fazer tudo o que nos apetecer. Quando finalmente crescemos, percebemos e já tarde, que ser crescido não trás vantagens nenhumas, só preocupações e responsabilidades. 
Como o tempo não volta para trás, o melhor é reunirmo-nos com os amigos e fazer longos almoços que quase se prolongam para o jantar. Comer, beber, rir, falar mal dos "maridos/mulheres" em tom de brincadeira, voltar a comer, beber, rir, e sentirmo-nos que somos novos outra vez e podemos quebrar todas as regras. 
Para acompanhar um desses almoços, além da peça chave que uniu toda a gente, a minha grande amiga de sempre, que gosto de chamar de longa data, porque longas são as histórias e vivências que temos em comum, um cheesecake com morango e a promessa de repetirmos em breve. 
Já vos contei que o marido dela cozinha muito bem? Ah pois é.

A receita base deste cheesecake trouxe-a emprestada do Rapa Tachos, que é o sítio onde vou sempre quando preciso de sobremesas boas, a cobertura ficou por minha conta :)

15 novembro 2017

Esparguete com bacon e broa de milho

Há dias que fico triste com o meu "piolho". Está naquela idade parva que para mim não era suposto ser aos 11 anos. Esperava que ainda me restasse alguns anos até esta coisa que atormenta qualquer pai, "a adolescência", chegasse. Pois bem, se "ela" chegou há que usar os métodos infalíveis que cada pai tem na manga, senão o mais certo é passar a vida a zangar-me. Apesar disso o puto tem um "cadastro" escolar de avaliação impecável. Tem qualquer coisa que eu gosto de ver nas pessoas. Aquela coisa da dualidade, do paradoxo, do paradigma... Por um lado é um puto rebelde, por outro, um aluno exemplar. É como um presente valioso que vem mal embrulhado, estão a ver? Tenho em crer que este puto vai marcar a diferença no futuro. Eu sei que sou suspeita, eu sei.
Bem, agora a receita de um dos truques infalíveis para o ver sorrir, depois de sair do computador a reclamar porque tem de vir para a mesa jantar. Bacon, what else? Bacon e broa de milho que sobrou desta refeição, e que tem muitas outras utilidades como podem ver exemplos aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, etc.

10 novembro 2017

Rolinhos de mozzarella e queijo azul

O frio instalou-se, e agora sim, parece que estamos no outono. Os dias rendem menos, por isso há que aproveitar até ao último minuto de luz. Num destes fins de tarde, preparei apressadamente estes snacks para o "piolho" comer assim que regressasse da escola. Vem sempre com fome, parece que as refeições da escola são um tiro no escuro. É verdadeiramente uma vergonha os pratos que servem. E não me venham falar do orçamento que têm para fazer as refeições, porque esse não é o problema. 
Estes snacks dão para enganar a fome, enquanto o jantar está no forno. A massa comprei já feita, porque nestes dias todos os minutos contam. Bom fim-de-semana! Aproveitem!

07 novembro 2017

Croquetes de bacalhau no forno

Quando faço bacalhau cozido com grão e batatas, mesmo que sobre, há sempre solução para dar uso às sobras. Apetecia-me uns pastéis de bacalhau, mas entretanto com todos cá em casa a engordar tenho tido mais cuidado. E os pastéis que são sempre fritos foram transformados em croquetes feitos no forno. A quantidade que sobra não importa muito, mais bacalhau, menos bacalhau, mais batata, menos batata, o que importa é que a mistura fique seca o suficiente para serem moldados (pesei para ficarem com uma ideia).
Acho que ficaram bons, mesmo tendo em conta que fritos são bem melhores :)


06 novembro 2017

Pão de alfarroba e aveia

Há que tempos que não faço pão. Ando sempre tão atarefada que há receitas que vão ficando esquecidas. A vida é mesmo assim e eu vou andando ao sabor da disponibilidade que vou tendo. Desta vez saiu um pão de alfarroba e aveia, que adoro comer barrado com queijo creme, salmão fumado por cima e endro, combinação clássica.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...