30 agosto 2017

Gelatina caseira de amoras silvestres

E cá estou eu a fingir que me porto bem, depois de 3 quilos a mais este verão. Não sei é quem quero enganar, porque depois desta gelatina tão inocente e pouco calórica, já fiz uma tarde de maçã e uns pudins de alfarroba, e tenho os ingredientes prontos para um cheesecake bem maroto... São os pecados da gula senhor, da gula...


29 agosto 2017

Frango apetitoso no tacho

Há dias que tudo acontece... Uma das coisas que aprendi foi transformar em comédia as coisas que antes pareciam dramas. Tirando, claro está, os dramas que são realmente inalteráveis. Hoje carro na oficina por causa de um problema que ninguém detetava. Afinal o sr. meu cão roeu-me os fios do airbag que ficam mesmo por debaixo do banco. Depois cheguei a casa e queria partilhar a receita deste frango tão simples mas que fica tão apetitoso. E a receita onde está? Pois, num papelinho escrito à pressa que o sr. cão apanhou e... e comeu. O que vale é que tinha a receita ainda bem presente na memória. Simples e saboroso, assim ao jeito de caldeirada, tudo no tacho, ligar o lume e vou à minha vida, e só volto quando cheirar a comida caseira.



28 agosto 2017

Crepes de alfarrofa

Agosto está a terminar muito envergonhado. As noites mais frescas, os dias a quererem encurtar, e a vontade de ficar mais por casa à noite são sinais que está a começar a fase seguinte do ano. Por aqui está tudo pronto e organizado para o regresso às aulas. Além dos livros e material escolar, decidi fazer uma pequena remodelação ao quarto do "piolho", que com os seus 11 anos já não quer grandes "bonecadas" no quarto. São sentimentos contraditórios para quem começa hoje a segunda metade das férias. E férias têm de cheirar a sol e a sul. Já vos contei que os meus pais são algarvios? É verdade, e cada fez que vou para o Algarve só penso em alfarrobas, figos secos, amêndoas e outras coisas boas. Portanto hoje vão sair uns crepes de alfarroba para comer ao pequeno-almoço ou ao lanche. Boa semana para uns e boas férias para outros.

26 agosto 2017

Salada "maluca" de ovas, mexilhão e alcaparras

Sinto que ultimamente não tenho partilhado convosco coisas sobre mim, daquelas que sempre gostei de partilhar com quem me lê verdadeiramente. Digo verdadeiramente porque há leitores que gostam de espreitar apenas as fotos, outros que só lêem as receitas para verem se são consistentes ou até mesmo porque as querem reproduzir em casa e nada como passar uma vista de olhos pelos ingredientes, e depois há quem goste de ir sabendo sobre mim e os meus desabafos, as minhas parvoíces, as minhas histórias de vida e afins... 

Claro que também há uns quantos que gostam de cá vir destilar veneno, há espaço para esses também, até porque vão enchendo as estatísticas.

Eu estou bem e posso dizer que este ano está a ser uma verdadeira loucura. Tenho feito coisas que nunca esperei fazer, uma das quais, voltar a acreditar. Quando acreditamos em nós, na vida e nos outros, tudo muda para melhor. 
É esta pessoa que quero ser para sempre. Ter uma postura otimista, sorrir, dar gargalhadas estridentes todos os dias, por tudo e por nada, e abraçar muito (e longe da minha vista as alminhas malignas).

Tenho passado muito tempo a passear com as minhas pessoas, uma delas de quatro patas, que por sinal me tem ensinado muito sobre o companheirismo e o amor incondicional.

A juntar às passeatas tenho conhecido muita gente, já vos contei que tenho mais uma sobrinha emprestada que conheci de uma forma muito "sui generi"? A Bruna? Tem 15 anos e um sorriso contagiante e já veio a minha casa testar o meu tempero. Eu sou assim, e porque não abrir as portas da nossa casa a pessoas que vamos conhecendo na rua? Ela não vem sozinha, trás a sua cadela, o que torna as suas visitas bem mais caóticas, no bom sentido, pois vocês já sabem que gosto de ter a casa cheia, e quanto mais barulho melhor.

Também não vos contei que um destes dias tocaram-me à porta e eu não queria acreditar quem era... Que visita tão, mas tão surpreendentemente boa. É o que dá quando trabalhamos para o karma. Ele nos devolve em dobro. 

Agora que matei saudades de vos falar um pouco sobre mim, vamos à receita, uma salada maluca e desconcertante, mas bem boa, digo-vos com toda a certeza. Abraços a todos!

21 agosto 2017

Picadinho de porco com pimento e cebolinho

Petiscar, como eu gosto de petiscar. É verdade que é lombinho de porco, é uma carne mais tenra que usamos para outras receitas mais nobres. Era o que estava descongelado para o jantar nesse dia, e o que é que se há-de fazer quando queremos petiscos? É amarrar o burro à vontade do dono, como diz a minha mãe tantas vezes. Corta-se o lombinho aos cubos, mais os pózinhos do costume, pão e cervejinha fresca. Está feito :)

18 agosto 2017

Pudim de pão brioche tutti-frutti

Eu bem tento, eu bem disfarço, eu bem finjo que é mais ou menos saudável as gulosices que têm saído da minha cozinha. Ah e tal tem pouço açúcar, pois estás a ver tem mel, então e isto só com açúcar de coco que é mais saudável...
Pois pois, a verdade é só uma, é doce! E o doce nunca amargou, ponto final.


17 agosto 2017

Cachaço de porco no tacho com vinho do Porto

Cachaço de porco já é um clássico na minha vida, especialmente quando vamos sair e preciso levar atrás a marmita. É rápido de preparar e fica a cozinhar no tacho ou no forno sem me preocupar muito. Depois são as sandochas boas que posso fazer com esta carne e preparar outras refeições mais compostas, além de que é bem económico. Desta vez saiu um cachaço com vinho do porto bem bom.


16 agosto 2017

Salada de frango com alface, mini tomates e rabanetes

O toque picante dos rabanetes e o frango bem temperado dão vida a esta salada. Depois cada um que tempere a gosto, com vinagrete caseiro ou um molho mais especial. Boa quarta-feira a todos!


15 agosto 2017

Esparguete picante (com tabasco fumado) com miolo de mexilhão

Mais um prato de massa que é muitas vezes feito cá em casa. A massa, o molho e as ervas frescas por si só já ficava bom, mas para ficar ainda melhor juntar miolo de mexilhão e está a festa feita. Se houver tempo e paciência mexilhão com casca daria uma graça diferente, mas estamos no verão e temos tanta coisa para fazer que não podia perder tempo a limpá-lo. Concordam comigo não é verdade?

14 agosto 2017

Ervilhas guisadas com carne

Um destes dias, ainda o sol não brilhava tanto, comi umas ervilhas feitas pela minha mãe. Souberam-me tão bem que dias depois fiz em casa. É claro que estavam boas, mas mentiria se dissesse que as minhas é que eram as melhores. Nada disso, as da minha mãe são bem melhores! Não sei se é a mão, se é o tempero, se é o carinho que recebemos da mãe quando ela cozinha para nós, deve haver algum segredo escondido. Mas fica aqui a minha tentativa de tentar chegar aos calcanhares dela. Mãe é mãe, não é verdade?

11 agosto 2017

Arroz doce light

Devia ser obviamente proibido alterar estas sobremesas tão típicas, mas a malta aqui precisou de fazer uma redução de calorias para compensar os abusos destas férias. É claro que arroz doce que se preze, é sempre melhor com leite gordo ou vá meio-gordo, gemas e há quem ponha uma noz de manteiga, mas, lá está, sou eu que mando :), portanto hoje saí um arroz doce assim mais para o light, mais que não seja para matar o pecado da gula. Se quiserem espreitem o arroz doce da outra Carla que é bem parecido ao da minha mãe.


10 agosto 2017

Farfalle com bacon e tomate seco ao sol

Relativizar a vida torna tudo melhor. Na cozinha é igual. Nada de stress porque não há nada pensado para o almoço ou jantar. Muito simples, massa e os pozinhos do costume, e está feito! Não deve haver ninguém que se atreva a dizer que isto não é digno de uma refeição, pois não? (atrevam-se que eu vos digo ;) )


09 agosto 2017

Pudins de caramelos "weather´s" e café

Volta e meia, como a maioria das mulheres, julgo eu, gosto de fazer a ronda pelos frascos e frasquinhos, gavetas, congelador e afins. Dar solução aos restos que andam no fundo do pacote ou das gavetas,  pode ser uma agradável surpresa. E assim foi...

04 agosto 2017

Piano no forno com mel e chips de batata doce

Tenho um monte de papéis rascunhados com receitas para partilhar convosco,  e eu não gosto nada de acumular assuntos. Portanto fiquem já com este piano para "tocar" e lamber os dedos no final. Temperar, ligar o forno e fazer umas chips de batata doce para juntar à festa. Bom fim-de-semana!

02 agosto 2017

Sumo caseiro de frutos silvestres

De há uns anos para cá, reduzi substancialmente na lista mensal das compras, os refrigerantes e até a água engarrafada. Não foi fácil pôr a malta a beber água da torneira, mas consegui, dever cumprido! Não quer dizer que uma vez por outra, em dias de festa ou férias se beba uma cola ou ice tea, mas nada bate os sumos naturais feitos por nós.


01 agosto 2017

Panquecas de aveia e banana

Engordámos todos nas férias e agora estamos a tentar recuperar de tanta asneira alimentar. 
Um destes dias uma prima falou-me de umas panquecas de aveia e banana que tinham poucos ingredientes. Sem procurar muito a receita fui encontrá-la no novo programa da Filipa Gomes que toda a gente vai adorar ver. São simples de fazer e bem saudáveis, mas cuidado, são delicadas, nada de virá-las à bruta.

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...