21 março 2017

Coelho à caçador (com coelho manso e sem o sangue)

No almoço do dia do pai para juntar à receita de favas, saiu também um coelho à caçador, feito com os ingredientes normais que toda a gente utiliza com o coelho manso, para que este fique com mais sabor e se aproxime do coelho bravo. Eu acho que ficou saboroso apesar da minha constipação ter-me levado parte do palato, o que me assustou bastante, pois se ele não ficar a 100% terei de arranjar um provador oficial. Abraços a todos.

17 março 2017

Cotovelos gratinados com fiambre, pimento amarelo e espinafres

Confesso que estou a adorar dividir a cozinha com o "pilho encardido", e nestes dias que tenho estado constipada tem sido mesmo bom só chefiar e ele cumprir as minhas ordens. Além de ter de pôr o avental e lavar sempre as mãos, a regra que ele nunca pode falhar é a organização. Cozinha organizada e limpa torna tudo mais fácil e agradável. Ontem foi dia de lhe ensinar um prato de massa com o que se tem na despensa. A fotografia não faz "justiça" ao bom que estava este prato feito por ele. Simples, aconchegante e saciante que baste, quase um "fast food" caseiro. Bom fim-de-semana, cozinhem muito e divirtam-se!


16 março 2017

6 receitas de comida de conforto para a despedida do inverno

O frio caminha a passos largos para o sentido oposto e nada como recordar alguns pratos que nos aquecem nestes dias, nos abraçam e nos confortam. Por aqui mais uma constipação para juntar à despedida. 




14 março 2017

Rolinhos de queijo creme e salmão fumado

O "piolho encardido" é um bom garfo. Gosta de experimentar novos sabores, testar a capacidade do seu palato, opinar e sugerir receitas. Um dos ingredientes que me pede frequentemente quando vou às compras, é o salmão (ou truta) fumado. 
Ao contrário de mim que não me canso do leite com café e do pãozinho com manteiga ao pequeno-almoço, para ele é demasiado enfadonho, e todos os dias tenho mais uma tarefa para fazer, que é pensar o que posso mais inventar para que ele tome pequenos-almoços em condições, visto que é o único que se senta à mesa para esta refeição.
Acho que já está na altura de o por a cozinhar e  prepará-lo para a vida quando for estudar para longe. Delineámos a receita juntos, tratámos da "mise en place" e o resto ele fez sozinho. Foi assim uma espécie de sushi para crianças. E comeu de pauzinhos este pequeno-almoço diferente que foi empurrado com um sumo de laranja natural. Estava bom? Estava pois! 
Aqui, aqui e aqui, mais receitas que ele gosta com os "fumados".  


13 março 2017

Bacalhau à Zé do Pipo

Sempre que compro bacalhau apetece-me fazer uma receita diferente. Os meus rapazes só querem bacalhau cozido com grão, e eu lá arranjo sempre maneira de me safar ao mesmo prato. Desta vez saiu à Zé do Pipo e ficou bem saboroso com a ajuda da maionese clássica Heinz. Confesso que de há uns meses para cá o meu tempo na cozinha diminuiu drasticamente, porque agora com mais um membro na família "o pulguento", a casa precisa de mais cuidados. Como sei que é só uma fase vou tendo ajudas extras na cozinha, e ter alguns bons produtos já prontos a consumir tem me dado um grande jeito. Já vos contei que queria que o cão se chamasse Rosbife ou Soufflé e eles não me deixaram?

10 março 2017

Açorda de pescada com camarão e mexilhão

Não é um prato fotogénico para a fotografia, mas há coisas que pouco importam a não ser o sabor e a facilidade com que se prepara um jantar assim com meia dúzia de sobras que se vão acumulando no congelador. E faz-se a festa com mais dois pãezinhos já velhos, que se tornavam novos numa refeição quente e aconchegante.
Não se nasce a gostar de açorda. Aprende-se quando crescemos o que andámos a perder quando éramos novos e não queríamos comer a tão boa açorda que a minha mãe fazia. Como não posso voltar atrás, volta e meia sai uma açorda da minha cozinha para recordar o que andei a perder. Aqui, aqui, aqui e mais aqui, outras açordas bem boas.











08 março 2017

Bolo de amêndoa, nozes e ameixas secas

Fui tão generosa quando deixei o bolo a cozer menos 2 minutos. O tempo suficiente para ficar mais molinho por dentro como ele gosta. Depois fui tão má quando no dia a seguir escondi o bolo numa caixa dentro de um armário. Sabia que ele me iria perguntar pelo bolo quando chegasse a casa primeiro que eu. Claro que não lhe disse onde estava, e só de o imaginar zangado à procura do bolo, as risadas que dei sozinha no trabalho. Quando cheguei a casa achei-o cabisbaixo e fui buscar uma fatia de bolo para o animar. Ele só comeu metade. Talvez faça outro bolo ainda melhor que este, que ele adorou. Talvez um dia deixe de brincar com ele e pregar-lhe partidas como esconder os bolos que ele mais gosta, ou talvez não. Adoro brincar com ele, mesmo que já se tenham passado mais de 20 anos, há coisas que nunca mudam, outras mudam para ainda melhor.

03 março 2017

Picadinho de fígado grelhado

Este ano não festejei o carnaval, aliás, passou-me bem ao lado. As razões não são nada de especiais, apenas não me apeteceu, ao contrário de outros anos que combinamos com amigos e saímos todos mascarados. Como sempre dou a volta ao "mais-que-tudo" para ir de matrafona, pois que isso faz-me rir até doer a barriga só de olhar para ele. Ele faz-me sempre a vontade, adora ver-me feliz. Não brinquei ao Carnaval, mas tive momentos muito especiais que recordarei no próximo quando me lembrar do anterior. 
A receita de hoje é um petisco bem económico e feito só a pensar em mim, não porque fui egoísta, nada disso, é mesmo porque eles não gostam. Portanto, sozinha apanhei uma barrigada de fígado num petisco a fazer lembrar o pica-pau, que vi numa revista e arranquei a página para não me esquecer de fazer. Substituí o limão pela laranja e gostei da troca, e mais umas azeitonas que não estavam na receita e outras retificações a meu gosto. Bom fim-de-semana!

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...