15 janeiro 2016

Salada de couve roxa, cenoura, maçã, milho e requeijão

Às vezes a vida dá muitas voltas, tantas que ficamos com a vida do avesso em relação a alguns assuntos. Hoje é o dia que decidi falar disso, até porque escrever é uma boa maneira de exteriorizar todos estes sentimentos que deixei crescer dentro de mim ao longo dos últimos tempos.
Antes de ser mãe, fui tia 3 vezes. Adorava ser tia, até costumava dizer que tinha nascido para ser tia, porque ainda não tinha o rigor de ser mãe, acho que era uma mistura de tia e avó. Fazia-lhes as vontades todas, mesmo que tivesse de contrariar os pais.
Fui uma tia presente, tão presente que eles cresceram e eu tratei-os sempre como se fossem meus filhos. Demorei a ser mãe, mas quando o fui, amei ainda mais os meus "filhos emprestados". Eram como irmãos os 4. Nunca fiz distinção do meu com eles, e quando estávamos todos juntos eram tratados de igual forma. Adorava reunir a criançada lá em casa, a confusão, a desarrumação, os pulos pelo sofá, as manchas de chocolate nas cortinas brancas da sala, as refeições que preparava e eles adoravam, era o caos. O caos que me dava tanto prazer. Fui uma boa tia, disso tenho a certeza! Dei-lhes atenção, abraços, oh tantos abraços eu dei àquelas crianças, tantos beijos, tantos ralhetes e tanta pancada lhes prometia em jeito de brincadeira, tanto amor lhes dei, tanto amor tinha ainda para lhes dar. Estive sempre presente, mais presente do que se espera de uma vulgar tia. Fui uma boa tia até ao dia que o deixei de ser. Até ao dia que o destino levou os meus sobrinhos para longe do meu colo. Já não posso abraçá-los, mimá-los, cozinhar para eles, já não posso ser útil, ajudá-los se precisarem de mim. Já não posso isso, mas posso ainda desejar tudo de bom para eles. O meu colo estará sempre reservado. E no meu colo cabiam todos e eu adorava, mas tudo tem um fim, agora é seguir em frente. 


Ingredientes para 3 pessoas:
- 1 couve roxa pequena cortada finamente
- 2 cenouras raladas no crivo mais largo do ralador
- 1 lata de milho doce bem escorrida
- 1 maçã grande Granny Smith com casca cortada aos palitos finos
- 1 requeijão cortado grosseiramente
- sumo de limão
- coentros frescos picados q.b.
- sal fino q.b.
- azeite q.b.

Preparação:
Lavar a couve e escorrer bem. Colocar na saladeira juntamente com a cenoura, o milho, a maçã com sumo de limão para não oxidar, o requeijão e coentros a gosto. Temperar de sal, azeite e sumo de limão. Bom apetite!

12 comentários:

  1. Foste e sempre serás uma grande mulher, tia e mãe. Eles foram mas se voltarem serás sempre a melhor, disso não tenho duvidas. Mas, dizes bem, agora é hora de seguir em frente, deixando sempre a porta aberta aos sobrinhos! Adoro-te pelo que és, minha afilhada! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada eu! Vá e se me deres um abraço bem apertado amanhã isto passa-me. beijocas e também te adoro, minha grande amiga de sempre!

      Eliminar
  2. A vida é assim, prega-nos umas partidas dessas! Às vezes era tão bom se eles nunca crescessem, se tudo se mantivesse igual! Mas a parte positiva são as memórias que ficam e que certamente também eles guardarão com carinho. E se nem sempre souberem valorizar isso, um dia hão-de saber. Só conseguimos valorizar algumas coisas quando as perdemos e noutros casos quando atingimos maturidade suficiente para perceber isso. Quanto à salada, leve e saborosa como se precisa! Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Temos de estar sempre à altura do que nos vai acontecendo. A vida é assim, temos de prosseguir. Espero que o mau tempo não te tenha atingindo hoje de madrugada. Bjs e bom fim de semana e já vi que tens blog novo de receitas, já vou ser tua seguidora. bjs e boa sorte.

      Eliminar
  3. Uma salada linda e cheia de coisas boas
    BOm fim de semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cá por casa adoramos saladas mesmo no inverno. Volta e meia faço como prato principal. bjs e bom domingo.

      Eliminar
  4. Esse é o grande problema da vida, ela nunca pára e nós temos de a acompanhar, quer queiramos, quer não. Mas de uma coisa tenho a certeza, eles nunca se vou esquecer da TIA :) Óptima sugestão de salada, adoro :)
    Gulosoqb

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Carla pelas palavras. É assim mesmo, acompanhar e seguir o nosso caminho e estar à altura da evolução das nossas vidas. bjs e bom domingo.

      Eliminar
  5. Fim é uma palavra muito forte..até um dia destes...Como eu a entendo,tenha calma tem todo o meu apoio carinho e amizade beijocas grandes

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Até um dia destes é a frase que digo muitas e muitas vezes, a fazer par com o "até já" :). Obrigada e um beijinho.

      Eliminar
  6. Não te preocupes eu sento-me ao teu colo hoje.
    As amizades e a família, nem sempre são boas "sobremesas" que confortam.
    A vida é sempre o presente e o futuro, o passado serve para aprender com os erros e recordar os bons momentos. Tudo o resto "dilui-se na cozedura"

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Poeta, um poeta a cozinhar as palavras como eu tanto gosto. bjs e o teu colo é sempre bem vindo, mas é ao contrário, eu é que me sento no teu.

      Eliminar

Comentem e critiquem à vontade. Estou aqui para partilhar e também para aprender. Apenas não serão publicados comentários sem serem assinados e desprovidos de sentido.

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...