22 Abril 2014

Dourada Assada Com Salpicão E Batatas Hasselback

Tento sempre aprimorar as refeições de peixe, embora não seja de todo necessário, é apenas uma maneira de eu demonstrar que gosto de cozinhar para a malta. Foi uma caminhada (não muito longa) para fazer ver cá em casa que peixe come-se com espinhas. Depois de meses de treino, posso finalmente baixar a guarda, pois todos cumprem as regras que eu sempre aconselhei.

Ingredientes 3 pessoas:
Batatas Hasselback:
- 9 batatas médias com casca (cerca de 3 por pessoa)
- 1 colher de sobremesa de tomilho seco
- sal q.b.
- azeite q.b.
Peixe:
- 1 dourada grande amanhada
- sal q.b.
- pimenta preta moída q.b.
- 50ml de vinho branco
- 1 colher de café de paprika
- 2 fatias de salpicão cortada às tiras
- 3 rodelas de limão
- 1 alho francês às rodelas finas (só a parte branca)
- azeite q.b.

Preparação:
Depois de bem lavadas, cortar cada batata às rodelas finas, sem cortar na totalidade. Ficando a batata inteira. Temperar de sal, tomilho e azeite. Levar ao forno pré-aquecido a 180º, cerca de 60 minutos, dependendo do tamanho das batatas. Ir regando com o azeite a meio da cozedura.  
Temperar o peixe de sal, pimenta, vinho branco e paprika. Fazer três cortes no peixe e colocar as tiras de salpicão. Na barriga colocar as rodelas de limão. Deixar a marinar uns minutos. Colocar o alho francês num pirex, o peixe por cima e regar com um bom fio de azeite e um pouco de água. Levar ao forno pré-aquecido a 180º, cerca de 45 minutos, dependendo do tamanho do peixe (está assado quando a carne do peixe se separa da espinha sem qualquer dificuldade). A meio da cozedura se necessário acrescentar mais um pouco de água para não secar. Servir o peixe acompanhado das batatas e de brócolos cozidos. Polvilhar com coentros frescos, alguns gomos de limão, e o molho que se formou colocar numa molheira para levar à mesa e ser servido a gosto.

Nota: Optei desta vez por levar o peixe ao forno separadamente das batatas por terem cozeduras diferentes. Primeiro coloquei num tabuleiro do forno as batatas e minutos depois o peixe noutro tabuleiro do forno e fui controlando.

21 Abril 2014

Tarte De Chocolate






Os fins de semana são sempre cansativos. Tento chegar a tudo e a todos e quando acordo na segunda feira lembro-me que mais uma vez não fiz o que planeei também para mim. Descansar um pouco, dormir umas sestas, arranjar as unhas, etc... Depressa passa este pensamento, quando feitas as contas percebo que desde quinta feira à tarde até domingo à noite fiz tanta coisa boa, mas tanta... A vida é realmente boa se soubermos aproveitar cada minuto como se fosse o último, oh se é...
Este será o primeiro e último doce desta semana, pois que lá por casa vamos iniciar novas regras de guloseimas. É uma tarte com a receita base da tarte de limão que costumo fazer, adaptada ao chocolate. Fica com um recheio mole contrastando com a base rija de bolacha.

Ingredientes:
Base:
- 300g de bolacha tipo Maria
- 130g de manteiga (usei creme vegetal Planta)
- 2 colheres de sopa de cacau em pó
Recheio:
- 200g de chocolate culinária (usei Pantagruel a 70% cacau)
- 4 gemas de ovo tamanho L
- 1 lata de leite condensado
Cobertura e acompanhamento:
- raspas de chocolate q.b.
- morangos frescos q.b.
- chantilly q.b.

Preparação:
Triturar as bolachas no robot de cozinha. Numa taça grande misturar a bolacha com a manteiga derretida ligeiramente arrefecida e o cacau. Envolver bem pressionando com as mãos. Verter para uma forma de fundo amovível e fazer a base pressionando bem a bolacha (se desejarem podem fazer a base também dos lados). Derreter o chocolate partido aos pedaços em banho-maria ou no micro-ondas. Bater as gemas e o leite condensado até ficar um creme fofo. Adicionar o chocolate derretido à mistura das gemas e voltar a bater mais um pouco. Untar com um pouco de manteiga à volta da forma por cima da base da bolacha. Cobrir a base de bolacha com o preparado anterior. Levar ao forno pré-aquecido a 180º, cerca de 20 minutos. Deixar arrefecer por completo. Desenformar e cobrir com raspas de chocolate. Acompanhar com morangos frescos e chantilly. Boa semana a todos.









18 Abril 2014

Broinhas De Mel E Limão

Eu não tenho nenhuma religião específica, apenas acredito que ao cumprir os dez mandamentos, estou a ser uma pessoa melhor e a dar ao mundo o que ele precisa. Faço-o naturalmente e não porque me rejo em alguma lei de determinada religião. Quantas pessoas conheço tão católicas e depois... de católicas não têm nada.
Ontem foi dia de fazer broinhas de mel e limão. Uma receita simples para qualquer um, que retirei de uma revista "Mulher Moderna na Cozinha". Fiz pequenas alterações, pois todas as receitas têm de ser adaptadas ao gosto de cada um e aos ingredientes que dispomos. Na foto, a toalha foi bordada pela minha mãe que me ensinou todos os valores que conservo até hoje.

Ingredientes para 45 unidades:
- 150g de açúcar (usei açúcar moreno)
- 100ml de azeite virgem (de boa qualidade)
- 150ml de mel
- 1 colher de sopa de vinho do Porto
- 1 ovo tamanho M
- raspa de 1 limão
- 450g de farinha de trigo Tipo 55
- 1 colher de chá de fermento em pó
- 1 gema para pincelar

Preparação:
Numa tigela misturar o açúcar, o azeite, o mel, o vinho do Porto, o ovo e a raspa de limão. Adicionar aos poucos a farinha peneirada com o fermento e ir amassando até a mistura estar bem ligada. Deixar a massa repousar cerca de 10 minutos. Forrar o tabuleiro do forno com papel vegetal (não é necessário untar). Fazer pequenas bolinhas de massa, colocar no tabuleiro, achata-las e com as pontas dos dedos dar a forma de broa. Pincelar com gema de ovo batida. Levar ao forno pré-aquecido a 180º cerca de 15 minutos. Deixar arrefecer e dividir com a família. Boa Páscoa!

16 Abril 2014

Pavlova Com Morangos

Quem nunca pecou, que atire a primeira pavlova... Este fim de semana pequei muito, fruto de uma vingança pelos dias anteriores. Esta sobremesa é tão pateticamente simples, mas há umas quantas regras a cumprir. Ter paciência é uma delas, por isso, nunca poderia fazê-la senão agora, que me tornei uma mulher tão paciente. Se há uns anos a minha constante frase era: não tenho paciência para esperar, agora troquei-a por: espero o tempo que for preciso... E não é uma pavlova que me vai tramar...

Ingredientes:
- 4 claras de ovo (usei tamanho L)
- 200g de açúcar refinado
- 1 colher de sobremesa de vinagre de vinho branco
- 1 colher de sobremesa de amido de milho
- 200ml de natas (geladas)  para bater 
- algumas gotas de sumo de limão
- 2 colheres de sopa de açúcar em pó
- morangos q.b.

Preparação:
Bater as claras até começarem a ficar em castelo. Adicionar o açúcar aos poucos batendo sempre até ficar uma mistura bem brilhante e cremosa. Acrescentar o vinagre e o amido de milho e envolver cuidadosamente com uma colher. Forrar o tabuleiro do forno com papel vegetal. Verter as claras e dar a forma de um círculo. (Eu deixei as minhas com uma boa altura, cerca de 3 dedos, para o caso de racharem, a pavlova não ficar muito baixa). Pré-aquecer o forno a 160º.  Baixar para os 120º e levar o merengue a secar cerca de 120 minutos. Deixar arrefecer totalmente no forno com a porta um pouco aberta (eu utilizo o cabo da colher de pau para prender a porta e assim ir lentamente arrefecendo). Bater as natas, que têm de estar bem geladas. Quando começarem a ficar consistentes adicionar umas gotas de limão, batendo sempre. Acrescentar o açúcar em pó e bater até ficarem em chantilly. Servir a pavlova com o chantilly e os morangos por cima. Boa quarta feira.

Nota: Este tempo e temperatura são para um mini forno. Poderá levar um pouco menos num forno convencional. 
É importante deixar arrefecer totalmente no forno, senão quando a retiram ela racha.
Aconselho natas para bater de boa qualidade, pois podem não conseguir bate-las em chantilly, que foi o meu caso, mas nada está perdido, serão usadas à mesma na receita, mas com menos consistência..
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...