16 Abril 2014

Pavlova Com Morangos

Quem nunca pecou, que atire a primeira pavlova... Este fim de semana pequei muito, fruto de uma vingança pelos dias anteriores. Esta sobremesa é tão pateticamente simples, mas há umas quantas regras a cumprir. Ter paciência é uma delas, por isso, nunca poderia fazê-la senão agora, que me tornei uma mulher tão paciente. Se há uns anos a minha constante frase era: não tenho paciência para esperar, agora troquei-a por: espero o tempo que for preciso... E não é uma pavlova que me vai tramar...

Ingredientes:
- 4 claras de ovo (usei tamanho L)
- 200g de açúcar refinado
- 1 colher de sobremesa de vinagre de vinho branco
- 1 colher de sobremesa de amido de milho
- 200ml de natas (geladas)  para bater 
- algumas gotas de sumo de limão
- 2 colheres de sopa de açúcar em pó
- morangos q.b.

Preparação:
Bater as claras até começarem a ficar em castelo. Adicionar o açúcar aos poucos batendo sempre até ficar uma mistura bem brilhante e cremosa. Acrescentar o vinagre e o amido de milho e envolver cuidadosamente com uma colher. Forrar o tabuleiro do forno com papel vegetal. Verter as claras e dar a forma de um círculo. (Eu deixei as minhas com uma boa altura, cerca de 3 dedos, para o caso de racharem, a pavlova não ficar muito baixa). Pré-aquecer o forno a 160º.  Baixar para os 120º e levar o merengue a secar cerca de 120 minutos. Deixar arrefecer totalmente no forno com a porta um pouco aberta (eu utilizo o cabo da colher de pau para prender a porta e assim ir lentamente arrefecendo). Bater as natas, que têm de estar bem geladas. Quando começarem a ficar consistentes adicionar umas gotas de limão, batendo sempre. Acrescentar o açúcar em pó e bater até ficarem em chantilly. Servir a pavlova com o chantilly e os morangos por cima. Boa quarta feira.

Nota: Este tempo e temperatura são para um mini forno. Poderá levar um pouco menos num forno convencional. 
É importante deixar arrefecer totalmente no forno, senão quando a retiram ela racha.
Aconselho natas para bater de boa qualidade, pois podem não conseguir bate-las em chantilly, que foi o meu caso, mas nada está perdido, serão usadas à mesma na receita, mas com menos consistência..

14 Abril 2014

Bôla De Carne (Perú)

Depois do meu palato ter regressado ao local de onde nunca deveria ter saído, pude voltar à carga com novas receitas. Apesar do "piolho encardido" ter dado uma ajuda preciosa nas provas do tempero, eu gosto mesmo, é de ser eu a fazê-lo. Cá em casa acharam muita piada a estas fatias recheadas com carne. E enquanto almoçávamos no domingo, o "mais-que-tudo" ia dando dicas de novos recheios.

Ingredientes:
Recheio:
- 2 perninhas de perú (cerca de 850g)
- sal q.b.
- pimenta moída q.b.
- 4 colheres de sopa de vinho branco
- 6 bagas de zimbro esmagadas
- 1 colher de chá de tomilho seco
- 2 dentes de alho picados
- 2 cebolas cortadas em meias luas e depois às fatias finas
- 2 cenouras cortadas em cubos pequenos
- azeite q.b.
- 130g de bacon às tirinhas tostados na frigideira sem qualquer gordura

Massa:
- 500g de farinha de trigo (peneirar a farinha ajuda a que fique mais leve e arejada)
- 1/2 saqueta de fermento padeiro seco (usei Fermipan)
- 50g de manteiga derretida e ligeiramente arrefecida (usei creme vegetal Planta)
- 250ml de leite morno
- 1 ovo à temperatura ambiente (tamanho M)
- 2 gemas à temperatura ambiente (tamanho M)
- 1 colher de café de sal
- 1 gema batida para pincelar no final

Preparação:
Temperar o perú com sal,  pimenta, vinho branco, bagas de zimbro, tomilho e os alhos picados. Deixar a marinar uns minutos ou de um dia para o outro. Na travessa de ir ao forno, dispor as perninhas (com a marinada), as cebolas, as cenouras e regar com azeite. Levar ao forno pré-aquecido a 200º, aproximadamente 60 minutos ou até a carne se despegar do osso (tapar com papel de alumínio se estiverem a dourar muito na parte de cima). Deixar arrefecer, desfiar a carne, e reservar juntamente com as cenouras, as cebolas, o bacon e apenas um pouco do molho.
Numa taça grande colocar todos os ingredientes da massa (exceto a gema para pincelar no final). Misturar bem. Polvilhar a bancada da cozinha com farinha e amassar durante 10 minutos (poderá parecer que a massa está um pouco mole, mas depois de ser colocada na bancada da cozinha polvilhada com farinha vai compensar). Formar uma bola com a massa e deixar levedar numa taça untada com azeite ou manteiga derretida (não é necessário muito), tapar com um pano ou película aderente e deixar num local seco, quente e livre de correntes de ar, cerca de duas horas ou até dobrar de volume. Depois de levedada pôr a massa na bancada da cozinha já polvilhada com um pouco de farinha. Dividir em três parte iguais e com o rolo da massa estender círculos ou retângulos da medida da forma que utilizarem (usei uma forma redonda com fundo amovível de 23cm diâmetro). Untar a forma com um pouco de manteiga (apenas para agarrar o papel) e forrar com papel vegetal. Dispor uma placa de massa, metade do recheio de carne, outra placa de massa, o restante recheio de carne e terminar com a terceira placa de massa. Unir as extremidades à medida que se vai fazendo as camadas. Pincelar com gema de ovoLevar ao forno pré-aquecido a 180º,  aproximadamente 40/45 minutos. Servir morno ou frio às fatias, acompanhado de espinafres ou grelos salteados, ou salada de alface ou mista. Bom apetite!

08 Abril 2014

Pudim De Chocolate Com Cuajada

Já experimentei várias texturas com a cuajada. Gosto de prepara-los mais consistentes. A escolha será ao gosto de cada um. São sobremesas fáceis de preparar e podem bem salvar o dia, como foi o meu caso para o dia 1 de Abril, aniversário da mãe do mais-que-tudo. Se usarem a cuajada conforme indicações na embalagem fica mais cremoso. Há um mundo de escolhas. Espreitem a receita do Barriguinhas.

Ingredientes:
- 2 saquetas de cuajada Royal
- 500ml de leite (usei meio gordo) - usar 800ml se gostarem do pudim mais cremoso
- 200ml de natas
- 100g de açúcar (usei açúcar amarelo)
- 200g de chocolate (usei de culinária)

Preparação:
Misturar a cuajada com cerca de metade do leite (não é necessário precisão, é apenas para dissolver a cuajada). Levar ao lume o restante leite com as natas, o açúcar e o chocolate partido aos pedaços, até levantar fervura e o chocolate derreter. Adicionar entretanto a cuajada e deixar ao lume (não muito alto) até voltar a levantar fervura, sempre a mexer com a vara de arames. Quando levantar fervura retirar uns segundos do lume, mexer e voltar a colocar mais alguns minutos até engrossar. Dividir em taças individuais e levar ao frigorífico até ganhar consistência e ficar bem fresco. Bom apetite!

04 Abril 2014

Bacalhau À Brás Enformado



Estava aqui a pensar com os meus botões em como estou tão farta desta chuva e frio. As saudades que tenho das caminhadas, dos piqueniques com a malta do costume, do céu azul, de sentir as pessoas animadas e esperançosas... Mas, pensando bem, há coisas bem piores que chuva e frio... Agora falando do meu jantar de quarta-feira... É da maneira que me sabe melhor o bacalhau, é à brás. Faço várias vezes, mas como sempre, não podemos aborrecer a família com os pratos do costume, e sendo assim, dei alguns retoques desta vez. Salsa em vez dos coentros, pimenta preta em vez de branca, cenoura ralada para colorir, enformado para enganar e água nos ovos para render (porque já vi o Chefe José Avilez a fazer isto - se ele pode, eu também posso!). Eu gostei. 

Ingredientes para 4 pessoas:
- 500g de bacalhau bacalhau desfiado (usei congelado)
- azeite q.b.
- 1 cebola cortada ao meio e depois às rodelas finas
- 1 dente de alho picado
- 1 folha de louro 
- 1 cenoura ralada
- 250g de batata palha (ou batata caseira cortada aos palitos finos e fritas)
- 4 ovos XL
- noz moscada q.b.
- pimenta preta q.b.
- 2 colheres de sopa de salsa fresca picada
- azeitonas pretas q.b.

Preparação:
Cozer o bacalhau, escorrer, retirar as espinhas, desfiar e reservar (poderão fazer este processo em cru e cozinhar no próprio refogado, mas eu prefiro cozer primeiro.
Num tacho com um fio de azeite, refogar a cebola, o alho e a folha de louro (partida ao meio e sem o "fio").  Adicionar a cenoura e deixar um minuto a cozinhar. Já com o lume apagado, acrescentar a batata palha e o bacalhau. Bater os ovos com um pouco de água (cerca de 3 a 4 colheres de sopa), uma pitada de noz moscada, pimenta e a salsa (não ponho sal). Envolver bem no preparado anterior. Levar ao forno pré-aquecido a 180º, numa travessa pincelada com azeite e pressionar bem para ficar compacto e poder ser servido às fatias, aproximadamente 15/20 minutos. Servir com azeitonas pretas e mais alguns raminhos de salsa. Acompanhar com uma salada de alface. Bom fim de semana.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...